Início Saúde Social UNICEF lança vídeo chocante para alertar sobre a situação das crianças no...

UNICEF lança vídeo chocante para alertar sobre a situação das crianças no mundo

16
0

O UNICEF, Fundo das Nações Unidas para a Infância, divulgou o relatório sobre a Situação Mundial da Infância, onde traça um cenário sobre o futuro que aguarda crianças mais pobres, caso os governos, os doadores, as empresas e as organizações internacionais não acelerem os esforções para resolver as necessidades delas.

Segundo o relatório, com base nas tendências atuais, cerca de 69 milhões de crianças menores de 5 anos morrerão de causas que poderiam ser evitadas, 167 milhões de crianças viverão na pobreza e 750 milhões de mulheres terão se casado ainda crianças até 2030, data limite para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

“As crianças mais pobres têm duas vezes mais probabilidade de morrer antes do seu quinto aniversário e de sofrer de desnutrição crônica do que as mais ricas. Em grande parte da Ásia Meridional e da África ao sul do Saara, crianças nascidas de mães sem educação formal têm quase três vezes mais probabilidade de morrer antes dos 5 anos de idade do que aquelas nascidas de mães com o ensino secundário. E as meninas das famílias mais pobres têm duas vezes mais chance de se casar ainda crianças do que as meninas de famílias mais ricas”, indica o UNICEF.

Para alertar sobre a situação das crianças, principalmente das mais pobres que passam despercebido pelas pessoas no dia a dia, o UNICEF lançou ontem (28) um vídeo chocante, que fará todos refletirem sobre o comportamento perante uma criança pequena perdida.

Podemos notar que muitos param para ajudar a menina que está bem arrumada, principalmente no restaurante. Mas quando ela coloca uma roupa mais velhinha e usa maquiagem para parecer que está suja, mandam ela embora, tiram a bolsa de perto… O relatório e o vídeo pretendem mostrar como é essencial a ajuda de todos para dar às crianças um futuro digno

Caso você encontre alguma criança sozinha na rua, os assistentes sociais indicam a seguinte solução:

“A pessoa deve entrar em contato com uma autoridade (Polícia, GCM, Conselho Tutelar). A criança não deverá ser transportada pelo munícipe, que deverá aguardar a chegada da autoridade contatada”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui