A Organização Mundial da Saúde declara que ainda não há uma conclusão nos estudos, mas é importante continuar a usar o preservativo.

A reação química entre o fluído e o látex promove a alteração da cor, que pode diversificar de acordo com a doença.

Tanto os homens quanto as mulheres são beneficiados.

O estudo provou que as relações sexuais aumentam o número de novas células cerebrais.

Pesquisa mostra que a falta de informação e o medo de pedir sexo seguro são problemas comuns e devem ser evitados.

Em entrevista com o ginecologista Dr. Carlos Politano, dúvidas sobre o assunto são esclarecidas.

A fisioterapeuta e educadora sexual Débora Pádua acaba com todas as dúvidas sobre o assunto.

Segundo pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde (OMS), os homens têm quatro vezes mais chances de serem afetados pelas infecções orais do que as mulheres

Quando usada corretamente e uma única vez, a taxa de eficácia é alta, por volta de 98%, mas ela não deve substituir a camisinha ou anticoncepcionais.

O preço da unidade varia de R$ 7,50 a R$ 10, mas a partir de maio serão distribuídas pelo SUS.

Os preservativos proporcionam segurança em 98% das vezes, isto se você os usar da forma certa.