Início Saúde Ambiental Sacola oxibiodegradável: alternativa ou problema

Sacola oxibiodegradável: alternativa ou problema

58
2

E se as sacolinhas de plástico pudessem receber em sua composição um aditivo que agilizasse a decomposição para três meses ao invés de décadas?

Seria a solução, não? Nem tanto.

Essa é a polêmica que circunda as sacolas oxibiodegradáveis. Elas são feitas dos mesmos combustíveis fósseis que as tradicionais, o que significa que contribuem para o aquecimento global, mas receberam um aditivo para se decompor muito mais rápido.

Demoram 18 meses para se decompor se estiverem guardadas dentro de casa e três meses quando expostas ao sol e calor – muito diferente das décadas atribuídas à sacola comum.

O problema, alertado pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e o Ministério do Meio Ambiente (MMA), é de que o plástico com aditivo se fragmenta em pedaços menores, muito mais difíceis de conter que um saco plástico inteiro. E podem, assim, acabar se depositando em rios, ingeridos por peixes e outros animais.

Apesar de se decompor, a sacola continua na natureza, fragmentada e espalhada. Daqui há alguns anos, os resultados irão aparecer.

A solução mesmo é diminuir o consumo.

As campanhas de conscientização dos consumidores têm dado resultados: em 2007 foram usadas 17,9 bilhões de sacolas. No ano passado, o número caiu para 15 bilhões, segundo a Plastivida, entidade que representa a cadeia produtiva do plástico.

2 COMENTÁRIOS

  1. Plásticos oxi-biodegradáveis são normalmente testados segundo a ASTM D6954-04 – Guia Padrão de Exposição e Testes de Plásticos – que degradam no meio ambiente por combinação de Oxidação e Biodegradação.
    Os testes de acordo com a ASTM D6954-04 informam à indústria e aos consumidores o que eles precisam saber – se o plástico é (a) degradável (b) biodegradável e (c) não eco-tóxico.
    Fonte: http://www.packagingtoday.co.uk:80/story.asp?sect
    Outras informações sobre o assunto: http://www.rapra.net/consultancy/biodegradable-pl
    Aditivos oxibiodegradáveis estão em conformidade com as resoluções da ANVISA ( parecer da ANVISA em nosso poder ) e também da norte americana FDA e União Europeía e podem ser utilizados nas embalagens plásticas para contato com alimentos, medicamentos e cosméticos.

  2. Usar esse tipo de sacola é como tapar o sol com a peneira. Em outras palavras, a merda degrada e se espalha, mas continua fedendo. Degradável é uma coisa, decomposição é outra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui