Início Saúde Física Respeito às bicicletas no trânsito. É possível com mais de 64 milhões...

Respeito às bicicletas no trânsito. É possível com mais de 64 milhões de veículos circulando no País?

70
4

Você sabe o que os mergulhadores, soldados, deficientes e ciclistas têm em comum? Todos eles usam sinais para transmitir mensagens e comunicar ações. No trânsito, esses gestos podem fazer toda a diferença, proporcionar segurança e até evitar acidentes entre ciclistas e motoristas.

A preocupação com quem anda de bicicleta é crescente e um exemplo disso é a decisão da Prefeitura de São Paulo em punir os motoristas que não derem preferência aos ciclistas. A regulamentação entra em vigor na próxima segunda-feira, 14 de maio, e irá punir todos os condutores que forem flagrados com multa de até R$ 574,62 e sete pontos na carteira de habilitação.

Como todos sabem não são poucos os veículos circulando nas cidades e estradas brasileiras. Segundo o último levantamento do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran) existem mais de 64,8 milhões de veículos circulando no País, mais do que o dobro do número total de veículos registrado há doze anos. São carros, motos, caminhões e bicicletas competindo por um espaço cada vez mais escasso.

Outro estudo, realizado por um pesquisador da Universidade Católica de Brasília (UCB) com base nos dados do Denatran, estima que para neutralizar as emissões de gás carbônico dessa frota que não para de crescer, o Brasil precisaria aumentar em mais de 11 vezes a cobertura de Mata Atlântica atualmente existente no território nacional.

Se essas informações são suficientes para você largar o carro e começar a pedalar saiba ainda que a bicicleta é considerada como a segunda melhor opção de meio de transporte em proporção de emissão de CO2. Mas, atenção! Antes de colocar o pé no pedal da bike aprenda alguns sinais de comunicação usados pelos ciclistas.

Respeito às bicicletas no trânsito é possível? Comente!

Fontes: Estação Rodoviária / Vá de Bike

4 COMENTÁRIOS

  1. Boa regulamentação da prefeito. A relação entre ciclistas e motoristas deve ser a mais pacífica possível e a educação deve vir das duas partes. O ciclista não pode andar em calçadas ou fazendo firula entre os carros. Da mesma forma, o motorista deve respeitar este que está em desvantagem em termo de robustez e velocidade. Excelente artigo

  2. No ano do Rio +20 é necessário dá o total apoio a proliferação de hábitos não poluentes. E andar de bicicleta – além de proporcionar um prazer imensurável – proporciona qualidade de vida ao condutor ( pela possibilidade de exercício físico) e à população, pelo fato do país não despejar fumaças com gases venenosos no ar. Mas é preciso mudar muita coisa, criar um ambiente sociável onde a educação e a coexistência sejam regra.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui