Início Saúde Física Quando o suplemento alimentar entra (e é importante) na vida de uma...

Quando o suplemento alimentar entra (e é importante) na vida de uma criança?

46
0
Foto/Crédito: Tiago Vidal Dutra

O suplemento alimentar já é uma comum recomendação de nutricionistas para casos de crianças com algum tipo de insuficiência nutricional, quando a dieta alimentar por si só não sustenta a situação. “As crianças dão sinais de alerta que indicam a necessidade de suplementação”, orienta o Dr. Carlos Nogueira, pediatra, nutrólogo, professor da Universidade de Ribeirão Preto e diretor do departamento de nutrologia pediátrica da ABRAN, durante a palestra “Crianças que não comem bem: como ajudar os pais a enfrentar esse problema” realizada a convite da marca de suplementos infantis PediaSure Complete, da Abbott Nutrition.

Segundo ele, pelo menos metade das crianças atendidas necessita de suplemento alimentar e, no mundo médico, essa prática é vista como um benefício do desenvolvimento científico a favor da saúde. “No mundo em que vivemos temos que usar tudo que está nas mãos. Em algumas circunstâncias, eu preciso garantir que meus pacientes comam arroz, feijão e bife, mas há casos que é preciso garantir a alimentação harmoniosa e o suplemento é um seguro nutricional”, comenta.

Sinais de alerta: eles indicam quando o suplemento é necessário na vida de uma criança. 

– Quando a criança não está ganhando peso;

– Quando a criança se recusa a comer um grupo alimentar (verduras e legumes, por exemplo);

– Quando a criança se recusa a comer alguma textura (só quer alimentos amassados, moídos, líquidos etc);

– Quando o comportamento alimentar da criança interfere nas refeições da família;

– Quando o estado nutricional não está completo. Uma avaliação que só pode ser feita por um profissional.

Muitas mamães tendem a querer resolver sozinhas esse problema, comprando o suplemento sem orientação. Não há restrição médica para a autossuplementação, entretanto, o médico poderia dizer ao certo quais são as insuficiências nutricionais que o seu filho tem.

Dúvidas

O suplemento substitui a refeição?

Dr. Carlos Nogueira – Não é a prática mais indicada, mas há situações que podem sim substituir, por exemplo, quando foi “pulada” uma refeição.

Engorda?

Dr. Carlos Nogueira – Usado com orientação, não engorda. Você está completando e não dando alimento a mais. Se for usado com o objetivo de engordar, é errado.

Suplementação é para sempre?

Dr. Carlos Nogueira – Não, porque ele equilibra as deficiências e as crianças começam a se alimentar corretamente.

Com leite ou água?

Dr. Carlos Nogueira – Deve-se seguir a recomendação do produto porque ele foi estudado para ser consumido de uma determinada maneira. Se a orientação é para tomar com água, é para tomar com água. A ideia de pensar em “reforçar o suplemento” misturando com leite pode ter o efeito contrário e interferir no resultado.

Pode usar como um fortificante?

Dr. Carlos Nogueira – Não. O suplemento é para ser usado na medida recomendada. 

Quantas vezes?

Dr. Carlos Nogueira – Isso pode variar, mas geralmente duas vezes por dia é suficiente.

Qual horário ideal?

Dr. Carlos Nogueira – Fora do horário das refeições. Eu recomendo depois da refeição ou mais no final do dia.

Qual a faixa etária mais comum no uso do produto?

Dr. Carlos Nogueira – Geralmente, em crianças de 6 e 7 anos.

Achou o tema interessante? Compartilhe suas dúvidas com a gente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui