Início Saúde Física Quando a dor de cabeça é uma doença e não um sintoma

Quando a dor de cabeça é uma doença e não um sintoma

70
3

Normalmente, as dores de cabeça são sintomas de uma doença, como sinusite, gripe, pressão alta, meningite, etc.. Dessa maneira, quando a doença é tratada, a dor de cabeça some, assim como os outros sintomas. No caso da enxaqueca, ela é a própria doença.

As crises de enxaqueca podem durar de 4 a 72 horas! São fortes dores na cabeça atribuída à dilatação de determinadas artérias cerebrais e podem ser acompanhadas por vômitos, fotofobia, mudanças de humor e formigamentos. Muitos fatores podem desencadear a doença, entre eles a genética, o estresse, a poluição, cheiros muito fortes, cafeína e irregularidades de sono. Esse tipo de cefaleia ocorre em 20% das mulheres e 10% dos homens da nossa população, de acordo com estudo publicado no CEJAM (Centro de Estudos e Pesquisas “Dr. João Amorim”).

Quem sofre de enxaqueca sabe como isso afeta até a vida profissional. Cerca de 4 dias de trabalho são perdidos por ano por causa da cefaleia. Por isso, a Jefferson Headache Center estima que seu custo indireto seja de 13 bilhões de dólares nos Estados Unidos.

O tratamento das cefaleias é feito para aliviar as dores rapidamente e também para prevenir o seu aparecimento. Normalmente, envolvem analgésicos comuns ou anti-inflamatórios, mas existem medicamentos específicos para enxaqueca como os triptans. Alguns antidepressivos são usados para aliviar esse tipo de dor, mas cientificamente falando, o único que apresenta resultados eficazes são os tricíclicos. Lembre-se que as enxaquecas devem ser diagnosticadas e a escolha do medicamento deve ocorrer junto ao médico.

Imagem: ClicRBS

Para quem tem enxaqueca crônica e nunca melhorou com nenhum outro tratamento, no ano passado, a Anvisa liberou o uso de botox para combater as dores. O botox é muito usado para fins estéticos, mas também ficou conhecido por tratar doenças como incontinência urinária e sequelas de AVC.

O efeito do botox ocorre por um relaxamento muscular e o desligamento do efeito do nervo nos músculos. Em 80% dos casos, os sintomas melhoram com esse tratamento e os pacientes podem passar até 6 meses sem dores de cabeça.

3 COMENTÁRIOS

  1. Tenho dores de cabeça há mais de 10 anos. Durante alguns anos fiz uso de medicamentos disponiveis nas prateleiras das farmacias. Somente em 2007 os médicos concluiram os diagnóticos passando a tratar de uma doença crônica. Fui submetida ao uso de diversas drogas preventivas, associadas ao uso de antidepressivos, porém sem sucesso. Nos últimos anos passei a recorrer aos prontos socorros para receber medicação intravenal da droga denominada "tramal". Essa droga foi indicada também para uso oral, mas também perdeu seus efeitos. Recentemente, meu neurologista indicou um novo métedo para combater a doença, com a aplicação de botox periódico. Entretanto, a minha operadora de saúde negou o atendimento.

  2. Não satisfesta com a negação, enviei uma reclamação a Agência Nacional da Saúde (ANS) que por sua vez defendeu a causa da operadora. Como não possuo condições financeiras para arcar com o tratamento, me encontro em uma situação desesperadora. As dores ocorrem mais de 20 vezes por mês, com intensidade por vários dias, interferindo na vida familiar, profissional e ocasionando prejuízos de ordem emocional e moral. SOS, esse é meu slogan. Isabel Angelin Mello – Tel (11) 3479-4556

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui