Início Saúde Social Plantando o futuro, mudando o presente: iniciativa socioambiental em penitenciária

Plantando o futuro, mudando o presente: iniciativa socioambiental em penitenciária

50
1

Atuando de maneira diferenciada na preservação do meio ambiente, a empresa Florestas Inteligentes produz não só mudas de árvores, mas auxilia também na recuperação de pessoas. Como? Formando coletores de sementes em comunidades carentes e levando o cultivo das mudas para dentro do Pemamo, penitenciária de Tremembé, em São Paulo.

A iniciativa tem como foco principal a conservação ambiental, inovação e inclusão social. Com o lema “O homem e a floresta em pé”, proporciona aos detentos, por meio do trabalho, a oportunidade de capacitação profissional e remuneração.

Pois ao trabalhar no cultivo das mudas, eles passam a ser chamados de reeducandos e são recompensados. Recebem um salário mínimo, a redução de um dia da pena a cada três trabalhados e a chance de fazer cursos técnicos de jardinagem, viveirismo, paisagismo e restauração florestal da ESALQ (Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da USP). Preparando-se, assim, para a volta à sociedade.

Além disso, há a valorização como ser humano. “Depois que comecei a trabalhar aqui fiz coisas para minha família que eu nunca pensei em fazer quando estava na rua. Com o dinheiro deste trabalho, reformei minha casa e construí um jardim para minha mulher”, conta Alcione, reeducando preso há 11 anos.

Reflorestamento

A Florestas Inteligentes cultiva mudas adultas, que são as que têm tamanho superior a 1 metro, produzidas em viveiros e que podem ter diversos fins, como o reflorestamento de áreas degradadas. Essas mudas adultas são mais resistentes do que as menores, e por isso mais comuns em projetos de compensação ambiental.

Nos dois viveiros cultivados na penitenciária são produzidas mensalmente 100 mil mudas. Totalizando, em uma área de 7,8 hectares, 130 espécies. Elas são produzidas em vasos biodegradáveis, que são compostos por casca de arroz, abundante no Vale do Paraíba (região da penitenciária) o que traduz sustentabilidade, por ser matéria prima local e também por evitar a utilização de tubos de PET e sacos plásticos.

Com o trabalho desenvolvido na penitenciária de Tremembé, a Florestas Inteligentes ganhou o Prêmio Governador Mario Covas na categoria Excelência de Gestão Pública, em 2010, quando a iniciativa ainda não havia sido lançanda oficialmente.

Imagem: Florestas Inteligentes
Viveiro de Mudas em Tremembé (Imagem: Florestas Inteligentes)
Vasos biodegradáveis (Imagem: Florestas Inteligentes)

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui