Início Saúde da Mulher O que você não pode deixar de falar para o ginecologista

O que você não pode deixar de falar para o ginecologista

56
1

dúvidaConfiar no médico é fundamental para ter uma relação transparente e evitar muitos problemas no futuro.  É importante não esquecer de fornecer algumas informações nem ter vergonha do profissional.

blog_piscandoVermelhoEntre as coisas que o seu ginecologista precisa saber na hora da consulta, estão: se você fuma, sente dor na relação sexual e toma algum remédio.

Isso porque esses dados podem parecer detalhes, mas são fundamentais ao indicar uma pílula anticoncepcional, por exemplo. Quando associado ao cigarro, o contraceptivo oral pode oferecer alguns riscos, como a formação de coágulos sanguíneos. Isso porque o tabagismo, mesmo que esporádico, altera a quantidade de hormônios circulantes no corpo da mulher. Só para se ter uma ideia, pacientes que fumam entram na menopausa dois anos antes comparadas às que não têm o vício.

Segundo o ginecologista José Bento, as pílulas feitas apenas com progesterona (um dos hormônios femininos) são as que não aumentam o risco de trombose (coágulos nos vasos sanguíneos). O que eleva as chances da doença é o estrogênio, outro tipo de hormônio.

Em mulheres que não tomam anticoncepcional, a chance de trombose ou tromboembolismo é de 5 para 10 mil. Entre as que usam pílula, a probabilidade sobe para 9 a cada 10 mil. Nas grávidas, o risco é ainda maior: 30 para 10 mil. E a chance aumenta mais no primeiro ano de utilização do remédio. José Bento destacou que, em geral, os benefícios das pílulas são maiores que os prejuízos, pois elas protegem a mulher de câncer no ovário (60% menos chance), endometriose, infecções e outros problemas. É fundamental, porém, que o contraceptivo seja recomendado por um ginecologista, e não por uma amiga ou familia

blog_piscandoVermelhoInteração com remédios
Além disso, a interação da pílula com alguma droga, mesmo fitoterápica (à base de plantas), pode reduzir a eficácia do anticoncepcional e causar outros problemas. De acordo com José Bento, porém, é mito achar que o antibiótico corta o efeito do contraceptivo.

Já os remédios anticonvulsivantes podem ter esse poder. Bebidas alcoólicas ingeridas junto com o anticoncepcional também podem aumentar o risco de doenças.

blog_piscandoVermelhoDor na relação sexual
Se você sente dor durante o sexo, pode ter:

  • Endometriose
  • Infecção
  • Doença no ovário
  • Disfunção sexual

Se a dor for na entrada da vagina, a mulher pode estar com uma disfunção sexual ou infecção. Caso seja uma dor profunda, pode ser um cisto, mioma ou endometriose. Se tiver ardência, pode ser sinal de infecção.

Fonte: Bem Estar
Fonte: Bem Estar
*Com informações do Bem Estar

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui