Início Saúde Financeira O que observar em uma vistoria de imóvel

O que observar em uma vistoria de imóvel

46
0

Ao alugar uma casa ou apartamento, há uma série de direitos e deveres a serem observados, tanto por inquilinos quanto proprietários.

Uma das práticas comuns neste mercado, justamente com esta finalidade, é a vistoria do imóvel. O inquilino vai até o local e examina tudo, pois tem o compromisso de, finalizado o contrato, entregar o imóvel nas mesmas condições.

Geralmente, o futuro inquilino recebe um laudo de vistoria, elaborado por um profissional (vistoriador), geralmente contratado pela imobiliária. Cabe ao inquilino dirigir-se ao local e comparar a descrição do laudo com o que vê, item por item, solicitando outras inclusões, se forem necessárias.

Garantia para ambos
Com a vistoria, o proprietário se sente mais seguro de que vai receber o imóvel como entregou, ao término do contrato. Já para o locatário, garante isenção de culpa, caso já encontre algo danificado, por exemplo.

O laudo, bastante detalhado e com descrição por cômodo, pode ser complementado por fotos. Em geral, realiza-se uma vistoria na entrada e outra na saída do inquilino, justamente para comparar as condições na retirada e na devolução das chaves (início e fim do contrato de locação).

O inquilino deve assinar o contrato de aluguel somente depois de realizar a vistoria do imóvel, assegurando-se de que todas as suas observações foram incluídas e que todas as alterações solicitadas foram realizadas no documento. Lembre-se: a garantia deve ser para ambos.

O que observar na vistoria?
Seja bastante racional e criterioso na vistoria, observando tudo com a máxima atenção. Especialmente se você vai alugar casa, a vistoria deve começar do lado de fora: portões, entrada, lateral, fundos, condições de pintura, estado geral de conservação e, se possível, até o telhado. Observe trincas, rachaduras em pisos e procure identificar sinais de umidade.

  • Faça testes – o ideal é testar a rede elétrica, a parte hidráulica e o gás. Como nem sempre isso é possível, solicite uma observação no laudo, informando que esses pontos não puderam ser testados e por qual razão.
  • Pintura interna – observe paredes, tetos, batentes, janelas, portas e rodapé. Se identificar problemas, fotografe.
  • Fechaduras – observe se todas as portas fecham devidamente e se têm chave, avalie o estado das fechaduras e trincos. Verifique o estado de janelas, incluindo funcionamento estado dos vidros.
  • Armários – avalie bem o estado dos móveis, por dentro e por fora. Observe se não há sinais de cupim e umidade.
  • Lâmpadas e chuveiros – observe se o laudo descreve a existência de lâmpadas e chuveiros no local. Caso esses itens não existam na prática, solicite a alteração do documento.
  • Pisos e azulejos – avalie com atenção o estado de conservação desses itens em cada ambiente, e compare atentamente com o que está descrito no laudo.

Compare!
Depois de olhar tudo criteriosamente, tenha o trabalho de recomeçar, comparando cada item do laudo com o que você vê de fato. Isso é fundamental. Não tenha pressa para efetuar essa inspeção: escolha o melhor dia e horário para você.

Algumas imobiliárias incluem no laudo de vistoria um prazo para que o locatário se manifeste, caso identifique problemas estruturais no imóvel, em virtude de não poder testar algumas condições, tais como ligação de gás, lâmpadas, banheiras, ralos etc.

Fonte: Finanças Práticas

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui