Início Saúde Ambiental Hospitais públicos expandem ações de preservação ambiental

Hospitais públicos expandem ações de preservação ambiental

40
1

Para incentivar as ações, a Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo criou o prêmio “Amigo do Meio Ambiente”, concedido no final de 2010 a 26 projetos implantados pelos serviços de saúde.

Conheça alguns deles e ajude a espalhar grandes ideias:

No Hospital das Clínicas da FMUSP, por exemplo, durante a Semana do Meio Ambiente, em 2010, implantou um posto para descarte de chapas de radiografias antigas.

O material contém o metal prata, nocivo ao meio ambiente. Houve a coleta de mais de 1,5 tonelada, que foi repassada ao Fundo Social de Solidariedade do Estado, para venda e reciclagem.

O Hospital das Clínicas de Ribeirão Preto decidiu erradicar a utilização de mercúrio líquido – meta alcançada há dois meses.

Todos os medidores de pressão e termômetros, que continham o metal, foram substituídos por outros digitais, mais precisos, modernos e ecologicamente corretos. Os antigos foram descartados por uma empresa especializada, dentro das normas.

Os sacos plásticos foram o alvo do Hospital de Transplantes do Estado “Dr. Euryclides de Jesus Zerbini” (antigo Hospital Brigadeiro), na capital. Em 2010 a unidade iniciou projeto que vai eliminar os saquinhos utilizados para embalar os talheres do refeitório da unidade. Em um ano, a medida deve economizar cerca de 10 mil m² de plástico, número equivalente a quase um campo inteiro de futebol.

No Hospital Geral de Pirajussara, em Taboão da Serra, frascos plásticos de soro e de vidro, que contêm materiais para exame de contraste, são coletados e vendidos para uma empresa especializada em reciclagem.

A verba é revertida em melhorias para o hospital e novos programas voltados ao meio-ambiente. Os frascos de vidro são repassados para os voluntários da unidade que utilizam em trabalhos manuais e artesanato com a comunidade e pacientes da psiquiatria. Ao todo, já foi captada 1,8 tonelada de materiais.

A economia de alimentos foi um dos temas do Hospital Estadual de Vila Alpina, na zona leste, no projeto “Cardápio Sustentável”.

Foi realizada em outubro uma medição do que é desperdiçado e o resultado foi de surpreendentes 20% a 25%. A campanha já começou e a meta é baixar o desperdício a 10%, no máximo. Caso atinjam o objetivo, os funcionários terão direito de um a dois dias de cardápio especial. Atualmente são oferecidos 400 almoços, 80 jantares e 170 ceias.

A preocupação do Hospital Geral de Pedreira, na zona sul, também é o desperdício, mas o da água. Para isso, o hospital implantou um sistema de reuso.

O objetivo é usar água não potável nas descargas sanitárias, lavagem de pátios e outras atividades. Foi construído o prédio anexo com 2.500 m² de área, com tubulação das caixas d’água independentes  para a implantação do projeto.

O local onde trabalha também teve uma grande ideia? Queremos ouvi-lo!

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui