Início Saúde Física Gagueira, distúrbio acomete cerca de 5% da população mundial

Gagueira, distúrbio acomete cerca de 5% da população mundial

47
0

Quando se fala em gagueira muitas pessoas riem; muitos personagens de humor são gagos. O que é ruim e agrega um caráter pejorativo ao transtorno de fluência da fala. O tema foi tratado recentemente pelo filme “O Discurso do Rei”, vencedor do Oscar de 2010, onde o Rei, interpretado pelo ator Colin Firth, era gago. O que polemizou e trouxe o tema à tona.

Também chamada de disfemia, a gagueira é um distúrbio que se caracteriza por interrupções na fluência verbal. Essas interrupções vêm acompanhadas por repetições ou prolongamentos, audíveis ou não, de sílabas e sons. Essas alterações na fala não são controladas e podem vir acompanhadas por medos, insegurança, irritação, excitações etc.

A gagueira é conhecida desde a mais remota antiguidade e diversos autores citam Moisés como o primeiro registro de pessoa com gagueira. Mas, apesar dessa longínqua constatação, esse complexo quadro de fala encontra-se cientificamente pouco explorado, permanecendo inúmeras questões a serem respondidas.

Na maioria dos casos, inicia-se entre os 2 e 5 anos de idade. Não se sabe ao certo o que causa a gagueira, porém, o que é certo é que 75% das gagueiras têm pré-disposições genéticas. Mas há casos em que ela vem como consequência de traumatismos cranianos, acidentes vasculares cerebrais – a chamada gagueira neurogênica. “Acredita-se que aproximadamente mais de 2 milhões de brasileiros têm gagueira”, afirma Ignês Ribeiro, fonoaudióloga membro da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia (SBFa). E o distúrbio acomete mais meninos do que meninas, numa proporção de quatro homens para uma mulher, completa Ignês.

A gagueira é, por fim, um distúrbio da fala. Que não afeta a capacidade intelectual nem o desempenho de seus portadores, para o qual ainda não há cura completa ou medicamentos. Contudo, a Fonoterapia é altamente eficaz, especialmente na infância. Não se pode impedir o surgimento de uma gagueira, mas pode-se evitar que ela cronifique e, para isso, é importante dar atenção às crianças desde o momento em que surgem as rupturas.

Confira aqui no blog alguns mitos e verdades sobre a gagueira.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui