Início Saúde Ambiental Fuligem e ozônio causam 2,5 milhões de mortes por ano, revela estudo

Fuligem e ozônio causam 2,5 milhões de mortes por ano, revela estudo

82
0

poluiçãoRespirar ar poluído todos os dias pode fazer muito mal para a saúde e, inclusive, está matando muita gente mundo afora. Estudo realizado por professores da Universidade da Carolina do Norte, nos EUA, aponta que a inalação de material particulado, sobretudo fuligem, resultante da queima de combustíveis fósseis como diesel –  que são utilizados por veículos e fábricas – , está matando prematuramente 2,1 milhões de pessoas todos os anos.

A pesquisa indica que 93% dos casos de doenças cardiovasculares como hipertensão arterial, derrame, aterosclerose e ataque cardíaco, estão relacionados à inalação de materiais particulados. E mais: 7% das ocorrências de câncer de pulmão também podem ser atribuídas ao problema ambiental.

O estudo avaliou ainda o impacto de outro poluente para a saúde das pessoas, o ozônio. A grande concentração do gás na atmosfera também está encurtando a vida de quem o respira: são 470 mil mortes prematuras todos os anos no mundo. A culpa, mais uma vez, é da queima de combustíveis fósseis. Isso porque a concentração de ozônio no ar é causada, fundamentalmente, por reações químicas provocadas pelo excesso de emissões de enxofre, vindas principalmente dos veículos e das indústrias.

A grande maioria das mortes acontece na Ásia, onde a população é maior e a poluição do ar é mais grave. No entanto, o estudo apresenta outras regiões críticas ao redor do mundo. Na América do Sul, o Brasil é uma delas: por aqui, a situação é preocupante na região sudeste, entre o Espírito Santo e o Paraná, e também em alguns estados do nordeste, como Pernambuco e Rio Grande do Norte.

O problema é grave e pode ficar ainda pior. Os pesquisadores apontaram que o mundo está emitindo uma concentração nunca antes vista dos poluentes avaliados e, para piorar, as mudanças climáticas podem agravar a situação. Segundo eles, fatores como temperatura, umidade e quantidade de chuvas podem influenciar negativamente no acúmulo de poluição na atmosfera.

blog_piscandoAzulClaroConfira o estudo, divulgado pela IOPscience, na íntegra em inglês. 

*Com informações do Planeta Sustentável

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui