Início Destaque Fim de semana preguiçoso não compensa as noites mal dormidas

Fim de semana preguiçoso não compensa as noites mal dormidas

86
3

Após a semana de trabalho intensa, você deve pensar que a dormida de sábado irá ajudar a recuperar o atraso no sono. Mas os cientistas fizeram um estudo para mostrar que isso de fato não acontece.

A grande sacada é que esse hábito melhora a sonolência, mas não traz de volta o desempenho, deteriorado pelo sono regular restrito a seis horas por noite. Ao passar um tempo deitado, é possível se sentir um pouco mais lúcido, porém ainda estará lento.

O pesquisador Alexandros Vgontzas, especialista em sono e professor de psiquiatria, monitorou homens e mulheres jovens que passaram 13 noites consecutivas em seu laboratório.

Eles dormiram oito horas nas primeiras quatro noites. Depois as horas de sono foram reduzidas para seis por seis noites. Em seguida, três noites de “recuperação” com dez horas de sono.

A prática usual de estender o sono durante o fim de semana após uma semana de trabalho associada à perda de sono não é suficiente para reverter os efeitos cumulativos sobre a função cognitiva resultantes desta privação.

Mas há algumas boas notícias – pelo menos para os homens. A pesquisa mostra que eles são menos capazes de lidar com a falta de sono do que elas – o que significa que se alguém merece um final de semana lento, são eles.

O dr. Vgontzas acrescentou que nas mulheres o sono profundo parecia ter um efeito protetor, além do sexo feminino lidar melhor com as noites mal dormidas. Outra pesquisa publicada também no Daily Mail revelou que a dificuldade para uma mulher adormecer pode ser ruim para o casamento. Maridos com insônia, no entanto, não têm o mesmo efeito negativo sobre felicidade conjugal.

Fim de semana preguiçoso não compensa as noites mal dormidas

Veja o que diz um novo estudo sobre as noites de recuperação.

Após a semana de trabalho intensa, você deve pensar que a dormida de sábado irá ajudar a recuperar o atraso no sono. Mas os cientistas fizeram um estudo para mostrar que isso, de fato, não acontece.

A grande sacada é que esse hábito melhora a sonolência, mas não traz de volta o seu desempenho, deteriorado pelo sono regular restrito a seis horas por noite. Ao passar um tempo deitado, é possível se sentir um pouco mais lúcido, porém ainda estará lento.

O pesquisador Alexandros Vgontzas, especialista em sono e professor de psiquiatria, monitorou homens e mulheres jovens que passaram 13 noites consecutivas em seu laboratório de sono.

Eles dormiram oito horas nas primeiras quatro noites. Depois, as horas de sono foram reduzidas para seis por seis noites. Em seguida, três noites de “recuperação” com dez horas de sono.

A prática usual de estender o sono durante o fim de semana após uma semana de trabalho associada à perda de sono não é suficiente para reverter os efeitos cumulativos sobre a função cognitiva resultantes desta privação.

Mas há algumas boas notícias – pelo menos para os homens. A pesquisa mostra que eles são menos capazes de lidar com a falta de sono do que elas – o que significa que se alguém merece um final de semana lento, são eles.

O dr. Vgontzas acrescentou que nas mulheres o sono profundo parecia ter um efeito protetor e que lidam melhor com os efeitos de privação do sono, mas mesmo assim não devem deixar de lutar por uma boa noite bem dormida.

E pesquisa publicada também no Daily Mail revelou que a dificuldade de uma mulher para adormecer pode ser ruim para o casamento. Maridos com insônia, no entanto, não têm o mesmo efeito negativo sobre felicidade conjugal.

3 COMENTÁRIOS

  1. Muito interessante saber disso.

    Eu durmo mal durante a semana por causa da ansiedade na hora de dormir, e sempre achava que compensava o sono no sábado e domingo, mas é exatamente isso não traz de volta o desempenho.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui