Início Saúde Corporativa Entediado no trabalho? Você pode estar criando

Entediado no trabalho? Você pode estar criando

40
0

Até há algumas décadas, você poderia atravessar toda uma carreira profissional sem ter uma única ideia nova e se aposentar, na mesma empresa onde tinha começado. A tecnologia alterou radicalmente este quadro. Novos processos e produtos, a demanda de novidades por todos os setores da economia e pela sociedade de consumo criaram uma nova dinâmica – sem criatividade, as chances de êxito são poucas. O problema é como ser criativo em ambientes de trabalho que são cada dia mais disfuncionais e induzem, por ansiedade e tensão, exatamente à falta de ideias.

Que tal colocar os pés sobre a mesa e deixar que o tédio tome conta de uma parte de seu dia? Pode ser que assim seu pensamento flua com mais clareza, e você pense em coisas não usuais, e que outras pessoas não estão pensando. Fique entediado.

É esta a sugestão da baronesa Greenfield, uma eminente neurocientista da Universidade de Oxford. “O tédio encoraja a criatividade”, afirma ela. Basta ver quartos de crianças onde “ursos recebem cuidados de emergência ou onde bonecas circunavegem ‘mares de tapetes’ para ver como o tédio incendeia a imaginação.”

A mesma sorte de inspiracão pode funcionar no trabalho, diz ela. Isto está relacionado ao que o pensador Edward de Bono chamou de a “pausa criativa”, ou “pensamento lateral”.

Em seu livro “Criatividade Levada a Sério”, ele afirma que mesmo quando as coisas estão indo bem, “alguns dos melhores resultados surgem quando as pessoas param para pensar em coisas que as outras não pararam para pensar.” A pausa criativa permite que a mente tenha espaço para vagar, imaginar e mudar, abrindo novas formas de ver as coisas.

Do jeito que as coisas andam, no entanto, a “pausa criativa” pode virar em breve uma coisa do passado, um anacronismo, ou um problema, dependendo de quão estressado seja o seu chefe – executivos e pessoas em cargos de chefia frequentemente são. O tédio força as pessoas a extrapolar sobre ideias simples. Mas estamos sempre interagindo com alguma tecnologia em momentos em que deveríamos estar normalmente entediados. Iso bloqueia nossa criatividade.

E tédio aqui quer dizer, escreve o estudante de MBA da Califórnia Jesse Meyer-Appel noTriple Pundit, não fazer absolutamente nada. Tente se lembrar da última vez que isso lhe ocorreu.  O fazer nada exacerba nossas faculdades criativas, nos forçando a encontrar novos modos de nos entretermos. Hoje nos sentamos em nossa cadeiras, conectados a computadores e smartphones, mas não de verdade com o mundo. Somos constantemente bombardeados com estímulos e por causa disso perdemos aquele paralelo intrínseco entre tédio e criatividade.

A criatividade, diz Meyer-Appel, não é um processo natural no cérebro. Ela vai contra nosso processo natural de procurar padrões. Como tantas tarefas que desempenhamos são automatizadas ou feitas de forma digital, estamos lentamente perdendo nossa capacidade de sermos criativos.

Fonte: Blog Planeta Urgente

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui