Início Últimas Notícias Eleições 2010: Conheça o eleitorado brasileiro

Eleições 2010: Conheça o eleitorado brasileiro

52
4

De acordo com o TSE – Tribunal Superior Eleitoral, as eleições deste ano terão a menor participação – entre as últimas três eleições realizadas – dos jovens entre 16 e 17 anos, que não são obrigados a votar. Em 2006, eles somavam 2,56 milhões. Hoje são 2,39.

O tribunal, que realiza campanha de incentivo ao voto para essa faixa etária desde 2006, não sabe explicar o motivo da queda. Técnicos do TSE, no entanto, afirmam que não é possível dizer que o único motivo é o menor interesse pela política.

Hoje, o eleitorado brasileiro é formado por mais de 135 milhões de pessoas, 7,8% maior do que registrado em 2006, quando 125,9 milhões de pessoas estavam aptas para ir às urnas.

Mulher é maioria

Assim como nas eleições gerais de 2006 e 2002, as mulheres continuam a compor a maioria do eleitorado brasileiro em 2010. Elas representam 51,8% (ou 70,4 milhões), enquanto os homens 48,1% do total (65,2 milhões).

Apenas quatro estados fogem dessa estatística, com a maioria dos eleitores formada por homens: Mato Grosso, Pará, Roraima e Rondônia.

Pirâmide etária

A alteração na pirâmide etária brasileira, com a diminuição do número de jovens e o aumento da população de idade mais avançada, tem refletido também no perfil dos eleitores.

As faixas etárias entre 45 e 59 anos e 60 e 69 anos demonstraram um aumento significativo, também constatado entre os eleitores com idade superior a 79 anos.

Em geral, a maioria do eleitorado está concentrada na faixa etária de 25 a 34 anos, com 32,7 milhões de eleitores (24,1%). Em seguida estão os eleitores que têm entre 45 a 59 anos, com 30,7 (22,6%).

Distribuição

De acordo com os números, o Estado de São Paulo ainda é o maior colégio eleitoral do Brasil, formado por 30,3 milhões de pessoas (ou 22,3% do total), seguido por Minas Gerais (14,5 milhões ou 10,6%) e Rio de Janeiro (11,5 milhões ou 8,5%).

4 COMENTÁRIOS

  1. EIS O LANCE: 51% DE VOTOS NULOS, CANCELAM AS ELEIÇOES, CONVOCAM-SE OUTRAS, ONDE OS ATUAIS POLITICOS NAO PODERAO CONCORRER,DANDO OPORTUNIDADE ASSIM A POLITICOS COM NOVAS PROPOSTAS E COM MAIS COMPROMISSO CONOSCO, POVO BRASILEIRO. PRECISAMOS URGENTE/E DE TERMOS SOBERANIA, E MORARMOS EM UM PAÍS RESPEITADO AQUI E LÁ FORA! CHEGA DE VERMOS DOLARES SAINDO PELAS PORTAS DOS FUNDOS DE NOSSOS AEROPORTOS COM POLITICO LEVANDO CONSIGO, DOLARES NA CUECA, MEIAS, BOLSAS, MALAS E ETC. VOTO NULO NELES!!!

    • Paulo,

      As eleições só são invalidadas, se os votos forem anulados por DECISÃO JUDICIAL, não por opção do eleitor. Se 80% dos eleitores votarem Nulo, vence a eleição quem receber (50% +1) votos destes 20% considerados válidos.

      Votar nulo é "carta branca"… só facilita…

    • É lamentável que pessoas como o Sr. Paulo de Paula queiram mudar um estado de coisas por meio de atos que na realidade contribuem para consolidar o estado de coisas com o qual ele não se conforma. Num sistema político em que é possível votar e ser votado o correto é trabalhar arduamente (isso mesmo, arduamente) pela divulgação do estado de coisas que queremos ver no lugar deste que aí está, angariar o maior número possível de eleitores favoráveis a esse novo estado de coisas e VOTAR A FAVOR DELE. Anular o voto ou votar em branco equivale a se alienar da situação; pior, é dar um voto de confiança àquelas forças que a mantêm e dela se sustentam. Se não concordo com o voto de cabresto, não é anulando meu voto ou votando em branco que vou evitar que haja eleitores de cabresto e candidatos que vençam eleições com votos de cabresto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui