Início Saúde Cultural Designers transformam latinhas de catadores em arte

Designers transformam latinhas de catadores em arte

63
0

expo_can_city_04Em dias de tanto desperdício projetos que reaproveitam o que a cidade, e a população, descarta são mais que bem-vindos! O Coletivo Amor de Madre, em parceria com o Studio Swin, lançou o projeto Can City, em que a ideia é transformar São Paulo em uma fábrica de móveis que usa seu próprio descarte como matéria-prima, mostrando que unir beleza e sustentabilidade é sim possível.

O projeto foi inspirado pelo sistema de reciclagem informal de São Paulo: catadores independentes recolhem alumínio e outros itens em seus carrinhos artesanais. Mais de 80% da coleta de recicláveis na cidade é feita dessa forma informal. Para criar esta pequena unidade de produção, a equipe do Swine usou apenas ferramentas simples e materiais de segunda mão.

Objetos recuperados e um barril de chopp de sucata deram origem a um aparelho de fundição móvel para derreter latas de alumínio. Como combustível, foram usados óleo vegetal recolhido de barracas de pastel de feira. O bancos são feitos com a técnica de fundição de areia simples, e os moldes são feitos também com areia e objetos achados na rua. Cada banquinho requer cerca de 60 latinhas.

“São Paulo é o maior polo de reciclagem do Brasil, e, em cada esquina da cidade, há um boteco que utiliza óleo vegetal e descarta latas e garrafas, então vimos nisso uma oportunidade de resolver o problema do descarte de forma artística”, diz Olívia Yassudo, diretora do Coletivo.

O Can City é open-source e está disponível no site do Studio Swine. A ideia é que o projeto possa ser aplicado em outras cidades e pelo maior número de pessoas possível. “Nós tentamos explorar a diligência e engenhosidade de São Paulo e de seus moradores, mostrando a beleza e o valor do que é descartado”, finaliza Azusa Murakami.

CAN CITY from coletivoamordemadre on Vimeo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui