Início Saúde Física Crescer poder ser muito dolorido!

Crescer poder ser muito dolorido!

58
0

crescer.Seu pequeno anda acordando chorando no meio da noite com dores nas pernas? Mesmo sem apresentar machucados e manchas? Não se desespere! Isso é mais comum do que você imagina, são os sintomas das “dores de crescimento”. Elas são uma das principais causas de dor nas crianças, juntamente com as dores de cabeça e dores abdominais. Cerca de 4 a 20% das crianças em idade escolar apresentam dor de crescimento.

Para acalmar os corações dos papais e mamães que ficam aflitos e assustados ao ver o sofrimento dos filhos, aqui vão algumas dicas: geralmente essas dores ocorrem entre os 3 e 5 anos de idade sendo mais frequente nas meninas. “Tem um curso prolongado, com episódios agudos e de caráter recorrente (vai e volta), intensidade e periodicidade variáveis”, relata a Dra. Milena de Paulis, pediatra do Hospital Israelita Albert Einstein.

“Habitualmente localiza-se nos membros inferiores, principalmente coxas e panturrilhas (batata da perna), mas pode ocorrer na dobra de trás do joelho e na parte da frente da perna. Com menos frequência podem aparecer nos membros superiores (braços, mãos, antebraço) e tronco (tórax)”, conta a pediatra.

As dores de crescimento são dores tipicamente musculares, que não têm uma causa orgânica identificável, ou seja, não há um motivo específico para o seu aparecimento, como por exemplo, alguma doença reumatológica, infecção (principalmente da articulação – “juntas”), tumores ou doenças do sangue. Geralmente são dores desproporcionais aos achados do exame físico, ou seja, muita dor para um exame físico normal: a criança anda normalmente, não há dor à palpação do músculo ou osso, não há fraqueza muscular.

O período da tarde e à noite é quando as crises costumam ocorrer. Geralmente é bilateral, e, pode alternar os membros (ora coxa, ora panturrilha), interromper o sono e interferir nas atividades diárias da criança. Ah, vale uma atenção especial em dias de frio, com atividade física, e até mesmo aos distúrbios emocionais da criança, pois a dor pode piorar.

Para aliviar a dor dos pequenos uma boa solução é fazer calor na região dolorosa, com uma bolsa de água quente. A massagem local, o alongamento e o uso de analgésicos (como o paracetamol) também são fatores que melhoram. Quando houver o componente emocional envolvido como fator de piora da dor, a abordagem psicológica deverá ser indicada.

blog_piscandoRosaVale ressaltar que não há a necessidade de realizar nenhum exame complementar para as dores de crescimento, como, por exemplo, o RX ou até mesmo exames de sangue. O mais importante é que os pais e as crianças fiquem tranqüilos e saibam da natureza benigna e da evolução favorável desse tipo de dor.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui