Início banner destaque Coronavírus e saúde mental: Como manter o controle no período de quarentena?

Coronavírus e saúde mental: Como manter o controle no período de quarentena?

119
0

Especialistas da Pró-Saúde dão dicas de como enfrentar o medo e a ansiedade causados pelo período de isolamento social durante a pandemia

O surgimento do novo coronavírus (Covid-19) transformou a rotina de muitas pessoas por todo o País. A situação de distanciamento provocada pela necessidade de isolamento social, além do constante número de informações – incluindo fake news –, podem provocar efeitos psicológicos negativos.

Para ajudar a enfrentar esse momento, profissionais que atuam em unidades da Pró-Saúde, uma das maiores entidades filantrópicas do país, com mais de meio século na área de gestão hospitalar, indicam alguns cuidados para manter uma boa saúde mental em meio a pandemia da doença.

De acordo com o psicólogo Arthur Zanelli, do Hospital Regional do Sudeste do Pará, em Marabá, é fundamental manter atitudes positivas. “Para quem está em isolamento é necessário que seja criado um ambiente favorável em casa. Para passar o tempo, deve-se criar uma rotina saudável e se dedicar a ações que sempre gostou de fazer e não tinha tempo, como ouvir música ou ler um livro. São mecanismos que irão ajudar a afastar a ansiedade, contribuindo para que esse período não seja encarado como prisão”, explica.

Com a Covid-19, algumas pessoas podem desenvolver sintomas psicológicos, como o aumento do estresse, depressão, insônia, dificuldade de concentração e irritabilidade, que prejudicam a saúde. “Devemos nos reorganizar e adaptar a essas mudanças, com resiliência e equilíbrio emocional. Ficar em casa não é simples para quem era acostumado a uma rotina intensa, portanto, aproveite esse momento para se reconhecer, readaptar e se reinventar”, sugere a psicóloga clínica também do Regional em Marabá, Nailsa Oliveira.

Já Andreza Oliveira, psicóloga do Hospital Yutaka Takeda, em Parauapebas (PA), ressalta que com a chegada da Covid-19, as pessoas tendem a ficar mais tensas e angustiadas. Neste contexto alguns sentimentos são extremamente estimulados, como, por exemplo, o medo, a raiva e a ansiedade. A profissional esclarece que a raiva é um sentimento normal para se proteger, porém pode gerar algumas situações de grande conflito e estresse. “É preciso tomar cuidado para não sair atacando indiscriminadamente todas as pessoas que estão a sua volta e ficar com as relações prejudicadas. É preciso muita maturidade e auto-observação para evitar atitudes impulsivas, explosivas e destrutivas”, ressalta Andreza.

Alimentação e exercícios

Neste período, outra atitude essencial é manter uma alimentação saudável, visando o fortalecimento do sistema imunológico.  A nutricionista do Hospital Estadual de Urgência e Emergência, em Vitória (ES), Sabrina Coelho, explica que a alimentação correta não previne o coronavírus nem qualquer outra virose, no entanto, auxilia no fornecimento de nutrientes e mantem todos os órgãos e sistema funcionando em harmonia.

Para a profissional, é essencial observar os alimentos que estão sendo ingeridos, pois no momento que muitos estão em casa, em sua maioria, sem fazer nenhuma atividade física, aumentam as chances de ganhar peso. “É um período bem delicado e a tendência é consumir mais alimentos. É importantíssimo evitar frituras e excesso de açúcar e dar preferência para alimentos ricos em antioxidantes, como frutas, verduras e legumes. Além disso, é indispensável beber, no mínimo, dois litros de água por dia, além de suco natural de fruta e chás”, explica a nutricionista.

Cuidados com a saúde mental

A Organização Mundial da Saúde (OMS) listou algumas medidas para combater o estresse gerado em decorrência da pandemia do Covid-19. As orientações, voltadas para a população em geral (jovens, adultos, idosos, pessoas com doenças pré-existentes) e profissionais de saúde, seguem abaixo:

– Seja empático com todos aqueles que são afetados, dentro e provenientes de qualquer país;

– Atualize-se apenas em fontes confiáveis e em horários definidos uma ou duas vezes por dia;

– Mantenha uma rotina diária de leituras profissionais e pessoais;

– Faça atividades físicas regularmente em casa;

– Encontre formas de ser otimista e propague essa ideia;

– Ajude as crianças a expressarem, de forma positiva, seus medos e ansiedades.

– Homenageie e aprecie o trabalho dos cuidadores e dos agentes de saúde, que estão apoiando os afetados pelo novo coronavírus em sua região;

– Se você tem alguma doença ou síndrome, certifique-se de que seus medicamentos estão disponíveis para uso. Ative seu grupo de amigos para pedir ajuda, caso necessário.

– Para os profissionais da saúde, o gerenciamento da sua saúde mental e o seu bem-estar psicossocial, durante este momento, é crucial para que você possa manter sua saúde física também.

Sobre a Pró-Saúde

A Pró-Saúde é uma entidade filantrópica que realiza a gestão de serviços de saúde e administração hospitalar há mais de 50 anos. Seu trabalho de inteligência visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade. Com 16 mil colaboradores e mais de 1 milhão de pacientes atendidos por mês, é uma das maiores do mercado em que atua no Brasil. Atualmente realiza a gestão de unidades de saúde presentes em 24 cidades de 12 Estados brasileiros — a maioria no âmbito do SUS (Sistema Único de Saúde). Atua amparada por seus princípios organizacionais, governança corporativa, política de integridade e valores cristãos.

A criação da Pró-Saúde fez parte de um movimento que estava à frente de seu tempo: a profissionalização da ação beneficente na saúde, um passo necessário para a melhoria da qualidade do atendimento aos pacientes que não podiam pagar pelo serviço. O padre Niversindo Antônio Cherubin, defensor da gestão profissional da saúde e também pioneiro na criação de cursos de Administração Hospitalar no País, foi o primeiro presidente da instituição.

Comunicação – Pró-Saúde

www.prosaude.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui