Início Saúde Ambiental “Consumismo infantil: na contramão da sustentabilidade”

“Consumismo infantil: na contramão da sustentabilidade”

53
0

O Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançou no dia 31/10, a cartilha Consumismo Infantil: na contramão da sustentabilidade. Em parceria com o Instituto Alana, o projeto tem como público-alvo, além das crianças, pais, professores e cuidadores.

A publicação, disponível no site do MMA traz dicas para o consumo consciente, como doar um brinquedo usado quando receber um novo, reciclar embalagens e desligar a televisão e brincar ao ar livre. O projeto tem uma preocupação especial com a publicidade na televisão voltada para as crianças.

“As crianças até 10 anos não diferenciam o que é entretenimento do que é publicidade. Anunciar para esse público é contra qualquer padrão de sustentabilidade”, disse Gabriela Vuolo, do Instituto Alana.

A cartilha também trata da alimentação infantil. A dica é priorizar os lanches caseiros, que além de mais saudáveis, produzem menos resíduos. “Estamos preocupados em saber que crianças vamos deixar para o planeta, e não apenas o contrário. Porque as crianças de hoje serão as responsáveis pelas escolhas no futuro”, lembra Samyra Crespo, Secretária de Articulação Institucional e Cidadania Ambiental do MMA.

Em 2013, o Ministério da Educação deverá distribuir 70 mil exemplares da obra, o Ministério do Meio Ambiente distribuirá cerca de 10 mil e a Federação Nacional das Escolas Particulares (FENEP) vai distribuir outros 15 mil exemplares da cartilha por todo o País.

Não podemos esquecer que a formação de cidadãos começa desde cedo. O governo vem estimulando essas ações, implantou esse ano, em escolas públicas, o projeto Estratégia Nacional de Educação Financeira. Debatem com as crianças assuntos como mesada, simulação de bancos, visitas a supermercados, orçamentos e desafios simulados de investimento em Bolsa. Saiba mais sobre o projeto aqui no blog.

 Com informações do Estado de S. Paulo/ Imagem: divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui