Início Saúde Corporativa Como fazer uma boa apresentação?

Como fazer uma boa apresentação?

69
2

“Uma vez saí da sala em um breve intervalo e continuei com o microfone pendurado na lapela, mas o operador de som não o desligou. Eu estava no banheiro, conversando com alguns participantes da palestra, fazendo comentários, que normalmente nós homens fazemos, só que o som estava sendo propagado no auditório, sendo ouvido pelas pessoas que ainda estavam lá. Uma verdadeira saia justa, que por fim teve a compreensão e generosidade dos ouvintes”.

O protagonista desta cena foi Reinaldo Passadori, um dos maiores especialistas em comunicação verbal do país. Até mesmo o presidente de um Instituto de Comunicação passa por situações embaraçosas quando o assunto é falar em público. Por isso, não se desespere diante de um caso como este, ter medo é normal e a maior maneira de acabar com ele é enfrentá-lo.

O segredo de uma boa apresentação está no domínio do conteúdo a ser apresentado aliado à estratégia de prender a atenção do público. Para isso é indispensável conhecimento do assunto e de si próprio, além de atualização constante. Dessa forma, o palestrante poderá se preparar e organizar os assuntos da melhor maneira possível para que passe as informações com clareza e credibilidade, fazendo com que seu público se interesse pela apresentação. Embora algumas pessoas achem que ensaiar (na frente do espelho) seja algo desnecessário, o treinamento vai tornando o que era difícil em algo cada vez mais fácil (como acontece quando começamos a dirigir).

Algumas técnicas específicas de comunicação também são oportunas. Saber usar bem a voz, o corpo e recursos técnicos como microfone e multimídia.

E se algo der errado na hora?

“Em um recente discurso, ao ficar embargado pela emoção, parei, respirei, me recompus e continuei como se nada tivesse acontecido”.

A alternativa para sair de uma enrrascada como esquecer ou trocar palavras, perceber um botão desabotoado e tropeçar é agir com naturalidade e bom humor, sem deixar-se abalar ou ficar traumatizado. Mas, Passadori alerta que “persistir no erro e não preparar-se devidamente é um grande problema”.

Nada de exagerar em desculpas, se possível faça uma pequena e leve brincadeira e continue como se tudo estivesse (e na verdade está), normal.

Atenção à reação da platéia

Interagir é a arma do novo século. O planejamento antecipado não impede que o palestrante introduza conceitos que lhe vierem à mente durante a apresentação trazendo naturalidade ao seu discurso e aumentando o interesse do público.
 
Tenha bom-senso. “Se uma ou duas pessoas apenas estiverem bocejando na platéia, não se preocupe, pois elas poderão estar com sono mesmo, agora, se forem várias pessoas e você observar um olhar de enfado e cansaço generalizado, pare de falar e use alguns truques para acordar o pessoal, alterando a voz, mudando de lugar, fazendo perguntas, propondo uma vivência vitalizadora”, orienta o profissional.

 
dica

Dica de Profissional: Se o nervosismo for muito grande, inspire e expire lenta e profundamente e procure pensar em coisas que o deixem calmo. Reduzir a ansiedade irá colaborar para evitar a voz trêmula e, também tremedeiras, taquicardia, sudorese e outras manifestações.

2 COMENTÁRIOS

  1. É preciso muitas tentativas até se conseguir dominar as apresentações em público, mas acima de tudo é necessário confiança para encarar a platéia. Bom artigo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui