Início Saúde da Mulher Cólicas: o que são, o que indicam e como evitar

Cólicas: o que são, o que indicam e como evitar

77
2

Quando o assunto é cólica, o ditado “ser mulher não é fácil” se encaixa perfeitamente. Além de tomar conta da casa, trabalhar e cuidar dos filhos, 80% das mulheres fazem isso, pelo menos uma vez por mês, acompanhadas pelas cólicas.

De acordo com o ginecologista Domingos Mantelli, as mulheres sentem cólicas por algumas substâncias que são liberadas durante a menstruação. “A menstruação serve para “limpar” as paredes internas do útero quando não há fecundação. Porém, quando essa limpeza é feita, há a liberação do endométrio que solta umas substâncias que contraem o útero provocando as cólicas,” explica o doutor.

A dor pélvica é comum, mas em alguns casos pode indicar problemas de saúde como o aparecimento de miomas, tumores, cistos ovarianos ou doenças como endometriose e adenomiose. Então, como saber se a dor será passageira ou se indica um problema maior?

“Uma boa conversa com o médico, o exame clínico e exames de imagem como a ultrassonografia conseguem identificar se existe algo de errado,” aconselha Domingos.

Afinal, como evitar as dores?

Para amenizar as dores da cólica, existem medicamentos como os analgésicos e anti-inflamatórios. Em alguns casos, medicamentos hormonais podem ser prescritos para eliminar o incômodo. As mulheres que já possuem uma vida sexual ativa normalmente fazem o uso de pílulas anticoncepcionais. Esses medicamentos reduzem o endométrio e o fluxo menstrual. Entretanto, o ginecologista frisa que não é uma boa ideia se automedicar. “Procure sempre uma orientação médica”, afirma Domingos.

Mas para evitar as cólicas, os remédios não são a única solução. Atividades físicas também proporcionam sensação de bem-estar e alívio por causa da liberação de endorfinas que ativam a circulação do sangue. Bolsas de água quente são de ótima ajuda, pois relaxam a musculatura,” diz o ginecologista.

Além disso, existem alimentos capazes de influenciar as cólicas. Alguns, como o café, barram os nutrientes que aliviam o aparecimento das dores, piorando a situação. Outros, ajudam a diminuir as contrações pélvicas e amenizam os efeitos da cólica. “Os alimentos ricos em magnésio, ômega 3 e os cereais possuem um efeito anti-inflamatório. Evite comer coisas gordurosas e beba bastante água”, recomenda Domingos.

Confira uma lista dos alimentos indicados para se consumir quando chegar a época do mês em que as cólicas aparecem:

Alimentos ricos em magnésio incluem banana, uva, batata, espinafre, couve, granolas, milho, amensoim, leite e soja. As principais fontes de ômega 3 são os peixes, mas ele pode ser encontrado também em abóboras, nozes, gérmen de trigo e avelã. Os cereais, que são mais conhecidos, incluem arroz, pão, farinhas, feijão, aveia e trigo. Estes devem ser consumidos na versão integral sempre que possível.

2 COMENTÁRIOS

    • Olá! Muito bom, não é? Ás vezes, esquecemos que coisas simples podem nos ajudar e só pensamos nos tratamentos com remédios. O melhor dessas dicas é que são fáceis de aplicar no seu dia a dia. Um abraço =)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui