Início Saúde Física Chuveiro, chuveiro – Não faz assim comigo!

Chuveiro, chuveiro – Não faz assim comigo!

70
1

Se você acha que um bom banho de chuveiro basta para ficar limpo, cuidado, você pode estar enganado. Pesquisa recente realizada nos EUA – pela Universidade do Colorado identificou a presença dos chamados “biofilmes” – conjuntos de comunidades microbianas que muitas vezes chegam a ser maiores – em quantidade – do que os encontrados na água.

As microbactérias ficam alojadas no interior do chuveiro por causa do ambiente úmido, escuro e quente. Ao abrir a torneira, adivinhem? Os antipáticos seres descem junto com a água e são capazes de penetrar profundamente em nossos pulmões. Se estivermos com a imunidade baixa ou sistema respiratório debilitado as chances de se contrair alguma doença aumentam.

Confira agora algumas dicas para que o medo não tome conta de você nem comprometa um momento tão agradável como o banho.

1) Chuveiro é perigoso?
Não. Foram descobertos organismos preocupantes só para quem está com o sistema de defesa debilitado, como grávidas, doentes de AIDS e recém-transplantados. Infecções causadas pela bactéria M.avium estão aumentando, e pesquisas sugerem que isso pode estar ligado a mais pessoas usando chuveiro em vez de banheira.

2) Por que chuveiros são um problema?
Chuveiros transmitem os micróbrios na forma de aerossóis, partículas que são inaladas. Muitas são pequenas o suficiente para penetrar as vias aéreas mais profundas dos pulmões.

3) Como limpar o chuveiro?
Chuveiros são repletos de cavidades e recessos que são um lar ideal para bactérias e outros micróbios. Produtos como água sanitária removem muitos micróbios, mas as microbactérias crescem de novo. Se estiver com o sistema imune comprometido, vale a pena trocar a cabeça do chuveiro regularmente. Micróbios se grudam mais facilmente em chuveiros de plástico do que de metal.

*Com informações da Folha de São Paulo

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui