Início Saúde Mental Ansiedade pode ser controlada por meio de técnicas de respiração

Ansiedade pode ser controlada por meio de técnicas de respiração

56
0

A ansiedade atinge muitas pessoas, que buscam remédios para controlá-la. No entanto, a respiração pode ser uma ótima alternativa.

Segundo Mariana Vieira, sócia-diretora da Roma – Instituto de Desenvolvimento Humano, “o ser humano possui os recursos que precisa para ser feliz, caso não os tenha, pode adquiri-los”. Um destes recursos é justamente a respiração, que ajuda a reduzir aquela “voz da mente” que aparece a todo o momento e a aliviar a ansiedade causada pela rotina acelerada.

Conheça quatro tipos de respiração ensinados por Mariana, para serem realizadas diariamente:

Respiração Diafragmática – Sempre que preciso exemplificar essa respiração em específico, reforço a imagem dos bebês como ótimos modelos. Basta olhar a barriguinha deles e perceber como se respira verdadeiramente. Mas, como já se passaram alguns bons anos desde a sua fase de criança, para treinar você pode colocar a palma da mão em cima do umbigo e na hora de inspirar (puxar o ar pelo nariz), imagine que ela vai tocar o teto. Então, inspire fazendo o que comumente chamamos de “barrigão” e ao expirar (soltar o ar), sinta a sua mão abaixando. Repita diversas vezes, até se sentir mais leve e calmo. Tenho certeza que ao fazer a primeira tentativa dessa respiração você irá pensar “Ah! Eu não vou conseguir” e eu já lhe respondo você já conseguiu logo que nasceu, por isso, agora é só relembrar o seu corpo por meio da prática.

Respiração 1×4:2 – Essa respiração é uma fórmula essencial para aquele momento onde a tensão, o estresse e, consequentemente a ansiedade já tomaram conta do seu dia. Você vai inspirar por um “tempo”, seja ele 3, 4, 5 ou quantos segundos achar mais confortável, depois vai multiplicar esses segundos por 4, o resultado será o período que você deve segurar a respiração e depois dividir por 2, o resultado será o quanto você vai expirar. Por exemplo: em média meus clientes fazem 3 segundos inspirando, 12 segundos segurando o ar e 6 segundos soltando. E temos dois pontos de atenção para que esse exercício tenha efeito:

  1. Conte cada segundo mentalizando 1001, 1002, 1003 (mil e um, mil e dois, mil e três etc.) para que realmente dê o tempo certo de cada segundo;
  2. Quando for expirar abra bem a boca para que o ar saia totalmente do seu corpo, e com ele toda a tensão.

Respiração colorida – Essa respiração serve para, além de controlar o nível de ansiedade, oferecer paz e tranquilidade. Comece fechando os seus olhos, puxando o ar profundamente (agora você já sabe fazer a respiração diafragmática!), soltando o ar bem devagar. Na terceira vez que for inspirar se pergunte mentalmente: “Qual cor representa tranquilidade”? Valide a cor que vier a sua mente, sem julgamentos ou pretensão. A partir daí, ainda com os olhos fechados, comece a imaginar todo o oxigênio na cor que você pensou e vá respirando essa cor percebendo o seu corpo recebendo essa paz. Pode repetir quantas vezes sentir vontade.

Expiração – Já falamos de muitos exercícios que privilegiam o poder da respiração profunda. Porém, vamos além, pois tão importante quanto respirar profundamente é expirarmos para tirar o ar “parado” que está no nosso corpo, renovando-o por um ar novo. Para isso, inspire e sinta o seu abdômen subindo lentamente ao máximo (respiração diafragmática). Abra a boca como se fosse pronunciar um audível “AAAAAAAAAAAAAAA” e vá soltando o ar. Com a coluna reta sem curvar os ombros, solte todo o ar até perceber o abdômen “vazio”. Perceba que pode até lhe faltar um pouco de fôlego, mas é normal principalmente no início. Repita quantas vezes se sentir confortável e mantenha-se atento as sensações do corpo.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui