Início Saúde Física Alergia ou Intolerância ao leite?

Alergia ou Intolerância ao leite?

50
3

Não confunda os dois, porque são bem diferentes. Intolerância é quando o sistema digestivo não consegue quebrar o carboidrato de um alimento, que gera um mal-estar na barriga. Alergia envolve uma reação do sistema imunológico à proteína do leite e os sintomas podem aparecer na pele, respiração ou no conjunto gastrointestinal.

Para não gerar confusão, vamos falar dos intolerantes à lactose: pessoas que possuem deficiência ou ausência da enzima lactase, que digere o açúcar do leite.

O que acontece é que a lactose ‘não quebrada’ chega ao intestino grosso inteira, e ao ser fermentada por bactérias, começa o mal-estar.

Para essas pessoas, alimentar-se de laticínios e derivados provoca sintomas desagradáveis, como gases, dores de barriga, inchaço abdominal, diarreia ou constipação. Quanto maior for a quantidade ingerida, maior será o mal-estar.

Como diagnosticar

Levar apenas os sintomas em consideração, dificulta o diagnóstico. Existem exames apropriados. O médico oferece no laboratório uma quantidade específica de lactose. Então, verifica a glicose no sangue: se não aumentar em alguns minutos, é sinal de que o açúcar do leite foi bem absorvido e então não há intolerância.

Como adaptar a dieta

A soja é sempre a mais lembrada para suprir o leite, mas não é boa ideia tirar os laticínios de vez, porque o corpo vai entender que não precisa mais produzir as enzimas que digerem esses alimentos.

Você também optar pelos derivados do leite que são bem mais aceitos pelos intolerantes, como iogurte, por exemplo. Queijos fortes como o cheddar ou roquefort também são melhores pedidas do que queijos frescos, como o de minas, que possui mais lactose.

Bom, você precisará caprichar em outros alimentos ricos em cálcio:

-Agrião, Brócolis, couve-manteiga, folha de mostarda, almeirão, rúcula

-Mamão e Laranja

-Feijão-branco e grão-de-bico

-Bacalhau e sardinha

Curiosidade

A estimativa é que de 20 a 25% das pessoas tenham algum grau de intolerância, no Brasil.

Os mamíferos têm uma queda natural da produção da lactase quando deixam de mamar. Há milhares de anos, uma mutação tornou essa produção permanente em alguns grupos.

Em povos que não domesticavam gados, como os africanos, é maior a chance de ter deficiência na lactase. Asiáticos e índios também sofrem mais com intolerância.

Tomar 15 minutos diários de sol também ajuda, já que faz com que a Vitamina D (aquela que promove a absorção de cálcio) seja ativada na pele!

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui