Início Saúde Física A volta do feriadão: Cuidado com a dengue

A volta do feriadão: Cuidado com a dengue

45
0

Todos os anos, principalmente durante o verão, o Ministério da Saúde alerta os brasileiros quanto aos perigos da dengue, e cobra uma fiscalização maior das pessoas dentro de suas casas, para evitar o acúmulo de água parada.

Como todo mundo sabe o mosquito transmissor da dengue, o Aedes Aegypti, deposita seus ovos na água parada, por isso é importante não deixar que objetos como pratinhos de flores, pneus, garrafas e calhas acumulem água.

O verão é a época propícia para a proliferação da doença, já que com a alta das temperaturas, a tendência é que chova mais. A água parada e a temperatura entre 25° e 30° C é o ambiente perfeito.

Nesse ano, a doença está afetando estados que não têm uma quantidade densa de pessoas como o Acre, Rondônia, Goiás, Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. Isso, segundo especialistas, é bom, já que se a dengue atinge pessoas da região metropolitana, há um crescimento mais rápido de casos da doença no país.

Mas esse cenário pode sofrer uma alteração agora que o carnaval acabou, já que as pessoas dos estados mais atingidos nesse ano podem ter passado o feriadão em regiões como São Paulo, Rio de Janeiro, Pernambuco e Salvador, onde as festas são as mais procuradas.

Mas como isso pode acontecer se a dengue não é transmitida de pessoa para pessoa?
Poucas pessoas sabem, mas o vírus da dengue pode ser transmitido da pessoa para o mosquito Aedes Aegypti. É como um ciclo, primeiro a pessoa é contaminada com a dengue, se outro mosquito que ainda não tem o vírus incubado pica esse indivíduo, o mosquito passa a ter o vírus que passa por um período de incubação, a partir daí ele passa a transmitir a doença para outras pessoas.

Por isso, se uma pessoa que mora no Mato Grosso do Sul, por exemplo, vem para o Rio de Janeiro passar o carnaval, e é picada pelo Aedes Aegypti, o mosquito pode transmitir a dengue para as pessoas daquela região, proliferando a doença.

A região Centro-Oeste foi a que sofreu o maior aumento de casos nesse ano em relação a 2008. Só no estado de Mato Grosso, o crescimento de casos foi de 804% se comparado com o mesmo período de 2009.

Acompanhe no gráfico abaixo essa mudança:

Divulgação O Estado de São Paulo

 

 

“Mesmo quem não mora nas regiões mais atingidas pela dengue nesse começo de ano, a preocupação deve ser a mesma, não deixe que a água parada dê vida a mais transmissores da doença.”

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui