Início Destaque A importância em ler rótulos de produtos

A importância em ler rótulos de produtos

66
0

Ao ir no mercado, você lê os rótulos de cada produto? A maioria das pessoas não se preocupa com isso. No máximo, olha a quantidade de calorias. Mas a leitura cuidadosa é essencial para melhorar os hábitos alimentares e, consequentemente, ser mais saudável.

Os rótulos apresentam informações, características e propriedades nutricionais dos produtos. Veja o que você deve observar antes de comprar, segundo as dicas do médico Patrick Rocha, Presidente do Instituto Nacional de Obesidade e Doenças Crônicas (Ineodoc):

Verifique a quantidade de Carboidratos por Porção

Muitos conferem o valor calórico, mas é importante verificar a quantidade de carboidratos que o alimento possui por porção e, mais importante ainda, compreender que o carboidrato dos alimentos industrializados é igual ao açúcar – seja da barra de cereal, pão integral, sucos de caixinha, sopas em pó. Qualquer quantidade acima de 10 gramas por porção já é muito alta, colaboram com o ganho de peso e agravam muito os problemas de saúde de quem é diabético.

Alimentos Diets e Light: Os falsos amigos da dieta

Alimentos lights ou zero gordura não apresentam vantagem alguma em relação aos integrais. O que muda, é que no processo de fabricação do produto, é retirada a gordura natural e a quantidade de carboidratos permanece a mesma. São considerados muitas vezes é até maior que a versão regular, pois podem conter açucares disfarçados, como o amido modificado.

Zero Açúcar

A intenção ao comprar os alimentos zero açúcar pode ser boa, no entanto, esta compreensão de que é liberado o consumo, só tem agravado os problemas de saúde de pessoas que sofrem com diabetes e sobrepeso. Alimentos que indicam ter zero adição de açúcar não significam que não a possuem. A verdade é que é adicionado um tipo de açúcar diferente, que na maioria das vezes é a maltodextrina ou amido modificado por exemplo, que são tão prejudiciais para a saúde quanto a sacarose.

Congelados

Quando falamos em congelados não há o menos pior. O saudável seria cozinhar alimentos naturais e frescos sempre que possível. Qualquer alimento congelado é repleto de substâncias diversas e basta olhar os ingredientes para reconhecê-las. Os que vem em nome de siglas são conservantes, umectantes, antioxidantes e espessantes. Fora o sal em excesso associado à farinha de trigo e óleos polinsaturados, que combinados são altamente inflamatórios e geram ganho de peso e obesidade. Evitar os alimentos congelados é, portanto, uma necessidade.

Gorduras Trans

Um alimento pode ser repleto de gorduras trans e estar sendo omitido no rótulo. Isso mesmo, a legislação brasileira permite que seja descrito como zero gordura trans se a porção escolhida tiver menos que 0,5 g de gordura por porção. Exemplo: 100 gramas de margarina possuem 4,9 gramas de gorduras trans. Se você definir uma porção de 10 gramas, você terá 0,49 gramas de gorduras para aquela porção. Para evitar este tipo de gordura, reduza o consumo de alimentos industriais que geralmente possuem em sua composição margarina, óleos vegetais polinsaturados e amidos modificados.

Fique de olho nos ingredientes

A presença de substâncias prejudiciais geralmente é listada nos ingredientes e não está na tabela de informação nutricional que mostra apenas os macronutrientes, como carboidratos, gorduras, proteínas, entre outros. Evite produtos que contem entre os ingredientes amido modificado, maltodextrina, farinha de trigo, farinha de trigo enriquecida com vitaminas, conservantes, espessantes (esses dois vem no formato de siglas), óleos vegetais e procure focar em alimentos naturais e fuja dos industrializados.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui