Início banner destaque 5 estratégias para criar uma rotina de educação à distância para crianças

5 estratégias para criar uma rotina de educação à distância para crianças

116
0
Muitas crianças estão precisando se adaptar à nova realidade de Ensino à distância. Até mesmo aquelas em fase de alfabetização ou ainda crianças que fazem acompanhamento para TDAH, um transtorno do neurodesenvolvimento que é caracterizado por um padrão persistente de desatenção e/ou hiperatividade-impulsividade que interfere no funcionamento e no desenvolvimento da pessoa.
E aí fica a pergunta: Como as crianças que já tem dificuldades em se concentrar vão conseguir acompanhar os conteúdos com aulas à distância (EAD)?
A seguir, a neuropsicóloga Bárbara Calmeto, diretora do Autonomia Instituto (www.autonomiainstituto.com.br) ensina cinco estratégias para ajudar nesse momento.
1- Estabeleça horário de estudo: manter uma certa rotina é muito importante para que a criança se organize no tempo. Com essa rotina, é preciso estabelecer um horário específico para o estudo. Observe o horário que seu filho está mais atento, disponível e tranquilo e delimite como horário de atividades escolares, seja as enviadas pela escola ou que você mesma passe para ele. O importante é não perder totalmente a rotina de estudo para que o prejuízo na aprendizagem não seja tão grande.
2- Escolha um local estratégico: acomode seu filho longe de distratores como janelas e portas e escolha um local iluminado, tranquilo e com poucos brinquedos. Organize a rotina de maneira que, no horário de estudo, a casa esteja a mais silenciosa possível e que a televisão esteja desligada. Lembre-se que uma mosca pode tirar a concentração do seu filho. Então, tente controlar os distratores que estão ao seu alcance.
3- Varie a rotina: Já sabemos que a concentração das pessoas com TDAH é menor. Então, procure dividir as atividades em blocos. Passe uma instrução por vez. Se possível, escreva ou desenhe para deixar mais visual. Divida o estudo por partes e essas partes podem ser divididas em horários específicos do dia: por exemplo, atividades escolares de 9h às 10h e depois de 16h às 17h. Faça as adaptações levando em conta a rotina geral e os horários de maior concentração do seu filho. Nos intervalos, faça atividades motoras e físicas, artísticas ou livres. Reveze estudo com outras atividades porque esse revezamento potencializa o aprendizado.
4- Torne o mais concreto possível: Muitas crianças com TDAH respondem melhor à aprendizagem “concreta” e precisam de experiências práticas para reter melhor o conteúdo ensinado. Abuse de recursos como gráficos, imagens, listas, cores diferentes (marca textos), vídeos educativos, atividades práticas etc. Com essas estratégias, a criança conseguirá associar o conteúdo teórico com a experiência prática vivenciada.
5- Coloque movimento nos conteúdos: De maneira geral, quanto mais criativo o conteúdo escolar é passado, mais as crianças assimilam. Como criança é movimento, uma ideia é incorporar o movimento nas atividades. Se você perceber que seu filho está desatento ou agitado, inclua uma corrida na sala contando até 10 e depois sente para finalizar.

Dica Extra: Tenha paciência! As famílias também estão cansadas, estressadas e se reinventando. E é preciso ter paciência consigo e com as crianças que estão em casa. Se cobrem menos, porque a cobrança traz ansiedade, que, por sua vez, causa culpa e frustração. É um momento de reflexão e de se reinventar. Tudo vai passar e seremos pessoas melhores e com mais flexibilidade cognitiva. Portanto, essa deve ser a estratégia de ouro a ser levada como um mantra: tenha paciência, não se cobre tanto, tudo vai passar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui