De acordo com o presidente da Universidade Yale, os jovens estão com dificuldade em identificarem as emoções nos rostos dos outros.