É o que trata um projeto de lei que foi aprovado ontem (28/11) pela Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara.