Pessoas com mais de 70 anos que tiveram derrame e colocaram stents para ajudar a manter as artérias abertas têm o dobro do risco de ter outro AVC ou morrer se comparadas com pacientes que sofreram cirurgia.

Na técnica, o stent é introduzido na artéria e um pequeno balão é “inflado” no local, para desbloquear o vaso e permitir a passagem do sangue.