Ocultar

SP antecipa e amplia campanha de vacinação contra febre amarela

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo vai antecipar e ampliar a campanha de imunização contra a febre amarela, com a meta de imunizar 8,3 milhões de pessoas ainda não vacinadas. O início será em 29 de janeiro, última segunda-feira do mês.

Haverá ‘Dias D’ nos sábados 3 e 17 de fevereiro, data prevista para encerramento da campanha. Durante o período, o Governo do Estado pretende vacinar moradores de 54 cidades que residem em áreas ainda não alcançados pelo vírus, mas que estão receptivas, pois integram os corredores ecológicos. A finalidade é proteger a população preventivamente. Nos ‘Dia D’, os postos de saúde dos municípios envolvidos estarão abertos em regime especial para atender a população.

O 54º município incluído foi São Caetano do Sul e outros doze municípios que teriam vacinação em bairros específicos agora serão contemplados em sua totalidade, para cidadãos que não receberam a vacina até o momento. Serão alcançadas as regiões da Grande São Paulo, Vale do Paraíba e Baixada Santista (confira abaixo a lista de municípios). Todos os recortes foram definidos por critérios epidemiológicos após análises técnicas e de campo feitas pelo CVE (Centro de Vigilância Epidemiológica/Divisão de Zoonoses) e Sucen (Superintendência de Controle de Endemias) em locais de concentração de mata.

Na capital, onde as estratégias de vacinação têm sido desenvolvidas desde o ano passado, a campanha visa imunizar 2,5 milhões de pessoas que residem em distritos previamente definidos das zonas Leste e Sul (Capão Redondo, Cidade Tiradentes, Grajaú , São Mateus, entre outros).

A campanha será realizada com dose fracionada da vacina, conforme diretriz do Ministério da Saúde. O frasco convencionalmente utilizado na rede pública poderá ser subdividido em até cinco partes, sendo aplicado assim 0,1 mL da vacina. Estudos evidenciam que a vacina fracionada tem eficácia comprovada de pelo menos oito anos. Estudos em andamento continuarão a avaliar a proteção posterior a esse período. As carteiras de vacinação terão um selo especial para informar que a dose aplicada foi a fracionada.

Cerca de 6,3 milhões de doses da vacina fracionada serão disponibilizadas para as pessoas ainda não imunizadas que residem nos locais definidos pela campanha. Quem já tomou uma dose da vacina, mesmo se fizer parte destes municípios incluídos na campanha, não precisará se vacinar novamente.  A vacina aplicada até o momento (dose padrão) tem validade para a vida toda, segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde).

“Decidimos antecipar e a ampliar a campanha de vacinação para proteger a população contra a febre amarela. Pessoas ainda não vacinadas e que residem em locais onde ainda não há circulação do vírus receberão a dose fracionada, que é segura e tem eficácia comprovada. Em quinze dias de campanha, queremos triplicar o número de pessoas vacinadas no Estado de São Paulo”, destaca o secretário de Estado da Saúde, David Uip.

A campanha também prevê a oferta de 2 milhões de doses padrão, que serão disponibilizadas para crianças com idade entre nove meses e dois anos incompletos, pessoas que viajarão para países com exigência da vacina, grávidas residentes em áreas de risco e portadores de doenças crônicas – como diabéticos, cardiopatas e renais crônicos, por exemplo.

Deverão consultar o médico sobre a necessidade da vacina os portadores de HIV positivo, pacientes com tratamento quimioterápico concluído, transplantados, hemofílicos ou pessoas com doenças do sangue e de doença falciforme.

Não há indicação de imunização para grávidas que morem em locais sem recomendação para vacina, mulheres amamentando crianças com até 6 meses e imunodeprimidos, como pacientes em tratamento quimioterápico, radioterápico ou com corticoides em doses elevadas (como por exemplo Lúpus e Artrite Reumatoide). Em caso de dúvida, é fundamental consultar o médico.

Nas demais áreas do Estado de São Paulo onde já há vacinação em razão da circulação do vírus a imunização seguirá com a vacina padrão.

 

Município População-alvo
DIADEMA 365.124
MAUA 396.690
RIBEIRAO PIRES 105.651
RIO GRANDE DA SERRA 41.503
SANTO ANDRE 623.152
SAO BERNARDO DO CAMPO 707.474
SÃO CAETANO 94.435
BERTIOGA 46.251
CUBATAO 104.440
GUARUJA 275.974
ITANHAEM 85.935
MONGAGUA 45.537
PERUIBE 57.847
PRAIA GRANDE 260.175
SANTOS 333.561
SAO VICENTE 317.339
CACAPAVA 79.433
IGARATA 6.804
JACAREI 198.278
JAMBEIRO 5.366
MONTEIRO LOBATO 3.978
PARAIBUNA 16.549
SANTA BRANCA 12.466
SAO JOSE DOS CAMPOS 566.323
CARAGUATATUBA 89.603
ILHABELA 25.689
SAO SEBASTIAO 58.288
UBATUBA 74.237
APARECIDA 33.222
ARAPEI 2.448
AREIAS 3.675
BANANAL 9.715
CACHOEIRA PAULISTA 28.388
CANAS 4.507
CRUZEIRO 72.051
CUNHA 21.530
GUARATINGUETA 93.274
LAGOINHA 4.475
LAVRINHAS 6.623
LORENA 77.075
NATIVIDADE DA SERRA 6.549
PINDAMONHANGABA 138.567
PIQUETE 13.955
POTIM 20.158
QUELUZ 11.248
REDENCAO DA SERRA 3.745
ROSEIRA 9.721
SAO BENTO DO SAPUCAI 0
SAO JOSE DO BARREIRO 4.036
SAO LUIS DO PARAITINGA 10.013
SILVEIRAS 5.832
TAUBATE 253.003
TREMEMBE 42.025
CAPITAL 2.500.000
TOTAL 8.373.937

 

Já é difícil de achar pretendente entre os 100% disponíveis. Se você for obeso, suas chances podem cair pela metade.

Pelo menos é o que afirmaram 54% dos homens entrevistados e 46% das mulheres. A pesquisa foi realizada pelo Hospital do Coração (Hcor) nas cidades de São Paulo e do Rio de Janeiro com 600 pessoas entre 18 e 60 anos.

As classes sociais também diferem na opinião. Do total, 66% da classe A não assumiriam a união, contra 44% da B e 51% da C.

Não é só nas relações pessoais que as pessoas acreditam que os quilos a mais interferem: 81% dos entrevistados acreditam que a obesidade é levada em conta na ascensão profissional.

Entre os que acham que prejudica, predomina a classe C (83%), seguida das classes B (80%) e A (60%).

Fatores que interferem

O excesso de peso influencia na saúde como um todo, na mobilidade e locomoção, que devem ser levadas em conta na escolha do transporte público ou roteiro de viagens, por exemplo.

Como melhor forma de conhecer e buscar tratamento para obesidade, 40% dos entrevistados afirmaram buscar um nutricionista. Médicos somaram 31% e veículos de comunicação, 24%.

Para perder peso, a opinião mais citada foi a pratica de exercícios físicos, com 58%, contra 41% de tratamentos à base de dietas, medicação e cirurgias.

Os alimentos vilões para ganhar quilos a mais, segundo os entrevistados, são frituras (33%), massas, pães e bolos (27%) e açúcar (23%).

O levantamento foi desenvolvido em parceria com o Instituto de Metabolismo e Nutrição (IMeN) sobre o perfil do obeso no Brasil. Foram analisados quesitos como classe social, estado civil, nível de instrução, sexo e faixa etária dos participantes.

A greve, iniciada ontem, teve adesão de 3,5 mil a 4 mil profissionais, o que paralisou por um dia hospitais de cerca de 23 cidades paulistas.

A reivindicação é para valorização do trabalho, melhores condições e melhor remuneração pela Saúde Suplementar e pelo Sistema Único de Saúde.

Na cidade de São Paulo, 17 hospitais interromperam o atendimento de cirurgias eletivas (não emergenciais), de acordo com informações da Sociedade de Anestesiologia do Estado de São Paulo (Saesp).

Em carta dos médicos anestesistas aos pacientes, contém a afirmação “(…) para não penalizar os usuários, temos recomendado que as cirurgias suspensas sejam
remarcadas o mais breve possível.”

Conforme a Saesp, os anestesistas já entraram em contato com as equipes médicas responsáveis pelas cirurgias canceladas, que negociarão a remarcação com os hospitais.

As unidades devem oferecer horários extras ou nos fins de semana, ou ainda dentro do próprio quadro previsto em cada hospital, informou a entidade.

*Com informações da Saesp e AE

Imagem FSP

Portadores de esquizofrenia da região de Santos, no litoral de São Paulo, têm se sentido vítimas de preconceito e grande constrangimento: precisam apresentar uma carteirinha que denuncia a doença para pegar seus remédios.

O documento de identificação, feito por farmácia estadual de Santos, deixou médicos e doentes indignados. Até porque há leis de ética médica que proíbem que os diagnósticos se tornem públicos, uma vez que nem o farmacêutico precisa saber de qual doença se trata.

Médicos acreditam que ainda há preconceito em torno da doença, já que é associada à loucura.

Como era

A farmácia estadual de Santos fornece remédios de alto custo gratuitamente para pessoas de nove cidades do litoral paulista. O paciente apresentava o Cartão do SUS para receber os medicamentos.

A partir de abril a carteirinha foi imposta pela Cruzada Bandeirante São Camilo, a OS (Organização Social), administradora da farmácia da Secretaria de Estado da Saúde.

E agora?

A Secretaria da Saúde disse que só tomou conhecimento das carteirinhas no mês passado e substituirá os documentos por outros sem o nome da doença.

A esquizofrenia é um transtorno mental que altera o contato com a realidade e pode desencadear delírios, agressividade e alucinações, se não for tratada.
Muitos pacientes, porém, consegue mantê-la sob controle com remédios.

Estima-se que entre cem pessoas uma sofra de esquizofrenia.

Você acha que a carteirinha gera preconceito?

Quem gosta de quadrilha, quentão, pipoca, milho, canjica, tem muito a festejar no mês de junho.

As festas juninas no Brasil prometem barracas, brincadeiras e shows, como estamos acostumados a vivenciar. Durante todo o mês, participe da festa que traz a moda caipira até os centros urbanos – há para todos os gostos e para todos os bolsos.

Depois do carnaval, a festa junina é a segunda maior festa comemorada no Brasil. É uma festa de celebração aos três mais importantes santos católicos: São João, São Pedro e Santo Antônio.

Separamos Arraiais de destaque em São Paulo, para você aproveitar o mês com tudo que tem direito:

Gratuitas

PARÓQUIA DE SÃO RAFAEL
Festa tradicional no bairro da Mooca com barracas de comida e de jogos.
Quando: 6 a 28/6 (aos sábados e domingos, a partir das 19h)
Onde: lgo. São Rafael, s/ nº, Mooca. Tel.: 0/XX/11 2292-4528

PARÓQUIA DA CONSOLAÇÃO
Festa tem barracas de comida e de jogos.
Quando: 30/5 a 28/6 (aos sábados e domingos, das 18h às 22h)
Onde: rua da Consolação, 585, Consolação. Tel.: 0/XX/11 3256-5356

SHOPPING CENTER NORTE
Barracas de brincadeiras e comidas típicas, além de shows de diversas duplas sertanejas e bandas nordestinas.
Quando: de 4/6 a 27/6 (segunda a sábado, das 12h às 22h; domingo das 12h às 20 h
Onde: Praça Central do Shopping Center Norte, travessa Casalbuono, 120, Vila Guilherme. Tel.: 0/XX/11 2224-5959

Pagas

CENTRO DE TRADIÇÕES NORDESTINAS
Barracas de comida, grupos tradicionais de forró e pífano, quadrilha.
Quando: 12/6 a 12/7 (sextas e sábados, a partir das 20h, e domingos, das 12h às 23h)
Onde: av. Jacofér, 615, Bairro do Limão
Quanto: até R$ 15 (apenas sexta, demais dias são gratuitos. Valor varia em decorrência da atração do dia)
Mais informações: www.ctn.org.br

SESC INTERLAGOS
A festa trará tradições do interior de SP e MG
Quando: 11 a 14/6; 20 e 21/6; 26 a 28/6 (a partir das 17h)
Onde: Av. Manuel Alves Soares, 1.100. Tel.: 0/XX/11 5662-9500
Quanto: R$ 6

SESC ITAQUERA
Shows, um deles com Inezita Barroso
Quando: nos fins de semana, de 13 a 28/6; sábado e domingo, das 9h às 21h
Onde: av. Fernando Esp. Santo Alves de Mattos, 1.000. Tel.: 0/XX/11 2523- 9200
Quanto: de R$ 3 a R$ 6

CLUBE PINHEIROS:
Festa dura 4 dias apenas e tem barracas de comida e shows de artistas populares, como Jeito Moleque (18), Rio Negro e Solimões (19), Chitãozinho e Xororó (27), Peixelétrico (28)
Quando: 18 a 21/6 (quintas e sextas a partir das 19h, aos sábados e domingos a partir das 11h30)
Onde: rua Angelina Maffei Vita, 493, Jardim Europa. Tel.: 0/xx/11 3598-9700
Quanto: R$ 25 (quinta e domingo) e R$ 35 (sexta e sábado
Mais informações: www.ecp.org.br

1ª JUNINA NO JOCKEY
Festa no Jockey Club de São Paulo tem barracas de comidas, de jogos e shows de duplas caipiras e sertanejas, como Jorge & Mateus, Tutty & Rodrigo, Matheus Minas & Leandro e Marco Aurélio & Paulo Sérgio.
Quando: 6/6 das 12h às 22h
Onde: av. Lineu de Paula Machado, 1263, Morumbi
Quanto: De R$ 50 a R$ 200

Se souber de mais alguma atração interessante no mês de Junho, em todo o Brasil, não deixe de escrever!

Aconteceu em São Paulo neste final de semana a primeira bicibalada do Brasil. Cerca de mil pessoas com suas bicicletas se encontraram no parque Ibirapuera rumo à boate The Week, numa junção pra lá de saudável.

Quem foi pedalando, entrou sem pagar nada e ainda pode guardar a bicicleta de graça no estacionamento. Na vaga para um carro, cabem seis, o que otimiza o espaço disponível.

Dentro do estabelecimento havia algumas brincadeiras interativas. Ao pedalar em bicicletas ergométricas, a energia gerada transmitia projeções em um telão. Também houve competições para atingir a maior velocidade

Depois de São Paulo, o saopaulobikecircuit.com, grupo responsável pela ação, quer levar as pedaladas para o Rio e Florianópolis.

A prática de sair para a noite pedalando é feita com maior frequência em boates de países europeus, que em troca, também não cobram pela entrada.

Além de praticar exerício, você não polue o ambiente e ainda faz bem para a saúde do seu bolso. O que acha da ação? Comente.

Para inaugurar o oitavo pilar do blog, Saúde Cultural, não podíamos ter notícia melhor: A 2° edição da Festa do Teatro distribuirá por três dias seguidos 40 mil ingressos de peças em cartaz na cidade de São Paulo.

A partir de amanhã (27) até dia 29 de maio de 2010, cada pessoa pode retirar no máximo 2 ingressos gratuitos em um dos sete pontos disponíveis na cidade, para que o evento atinja o maior número de pessoas.

São 183 espetáculos participantes, divididos pelos gêneros comédia, drama, família e infantil.

Para quem não se lembra do projeto, a Festa do Teatro tem a intenção de estimular a formação de público em peças de todos os gêneros e tamanhos, uma vez que disponibiliza ingresso tanto para grandes produções, como “Cats”, mas também para grupos autônomos.

Para saber onde retirar os ingressos, quais peças participam e mais informações, clique aqui.

O acesso à cultura é de extrema importância para criar melhores cidadãos, promover o debate, além de ser um programa agradável como entretenimento. Não perca!

As cidades crescem, aumenta o número de carros, o trânsito e o estresse. Quem depende dos ônibus enfrenta lotações além da demora para que o veículo chegue.

O metrô, não está isento de ser preenchido pelas multidões, mas a rapidez e dinâmica do transporte podem ser ‘uma mão na roda’ para quem vive nas grandes cidades.

Em São Paulo, capital, foram inauguradas as primeiras duas estações da nova Linha Amarela: Paulista e Faria Lima, mas ainda com algumas restrições.

O percurso vai da Rua da Consolação à Avenida Faria Lima em pouco mais de três minutos por enquanto, já que em breve, some um minuto ao tempo de viagem, consequência de duas paradas entre as estações.

O quanto demoraria se estivesse no ônibus ou no carro? Cerca de 5 vezes mais.

Aproveite as primeiras três semanas (a partir de hoje) quando a passagem é gratuita. O horário de funcionamento é das 9h às 15h e deve continuar assim até abril de 2011, tempo em que a linha estará em fase de testes.

As próximas a serem inauguradas são Pinheiros e Butantã, até novembro, segundo o governo. República e Luz ficam para o ano que vem. Em 2014, devem estar prontas as novas 11 estações.

Problemas Detectados

Não tem banheiro: responsáveis afirmam que o problema será resolvido.

O celular não funciona: falta um acordo com operadoras de telefonia celular.

Se você vai de carro ao trabalho, busque alternativas saudáveis na hora de se transportar: Estimule a carona!
Muitas vezes colegas de trabalho moram próximos e não custa nada propor um revezamento. Além da companhia, você gasta menos combustível e ajuda o meio ambiente.

Com o inverno se aproximando, os estoques de leite das maternidades começam a cair – a queda chega a 30% nesta época do ano.

Por conta disso, a Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo convoca mães que estejam em fase de amamentação a doar leite.

Apesar de serem coletados 1,5 mil litros de leite por mês, o necessário é quase o dobro dessa quantidade.

Nada substitui o leite materno que contém todas as vitaminas, água, proteínas, açúcar e gordura que o bebê precisa. Ele ajuda o bebê a criar anticorpos.

Quem pode doar

Mulheres que não tenham nenhuma doença crônica, que não fazem uso de nenhum tipo de medicamento, não fumantes e que não ingerem bebidas alcoólicas.

Como fazer

Basta ir até um Banco de Leite Humano ou entrar em contato no telefone (11) 2692-4068. Após um cadastro, será agendada a visita para recolhimento do leite após instruções de como tirar e armazená-lo.

No interior, as interessadas podem obter mais informações pelo telefone (16) 3610-2649.

Veja a lista completa das unidades aqui.

*Com informações da AE