Área técnica da agência analisou remédio por um ano e atestou segurança. Decisão será votada em breve; controle do produto aumentou desde 2011

Venha rever as notícias que marcaram o ano do ponto de vista mais saudável: os avanços, as lutas e as ações relacionadas à medicina e a saúde de todos!

Estão proibidos os remédios para emagrecer à base de anfetaminas e permanecem os derivados de sibutramina.

Desde fevereiro de 2011, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária discute o cancelamento do registro dos medicamentos que contém sibutramina e derivados da anfetamina (anfepramona, femproporex e mazindol).

Produtos da marca Divine Shen estão suspensos no país. Medida vale até a Anvisa investigar como o produto regularmente registrado na Agência, como alimento, foi misturado ao medicamento de uso controlado Sibutramina.

O laboratório Abbott decidiu ontem (23) suspender a produção e a venda do Reductil (monoidrato de sibutramina), um dos medicamentos para perder peso mais vendidos do Brasil.

A Anvisa interditou duas empresas por fabricarem suplementos alimentares com sibutramina. O remédio é um emagrecedor vendido com receita controlada e não pode ser usado em alimentos.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária determinou a dose máxima que um médico pode prescrever do remédio sibutramina: 15 miligramas diárias.

A Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária determinou hoje, 18, que nove redes de farmácias parem de fazer propaganda ilegal de remédios pela internet.

Nunca é demais repetir: dietas sem orientação médica e utilização de remédios para emagrecer podem matar!

Famosa entre as substâncias mágicas para emagrecer, a Sibutramina, presente em remédios como Meridia, Reductil e Sibutrex foi proibida na Europa pela Food and Drug Administration – FDA e por aqui segue com ampla contraindicação pela ANVISA – Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

Se você esta na corrida contra o relógio para garantir a boa forma para o verão tome cuidado. Um estudo feito pelo FDA – Agência internacional de controle de drogas e alimentos alerta para o risco cardiovascular causado pela “queridinha” das dietas, a Sibrutramina.