A chance de sofrer um ataque cardíaco cresce durante os jogos da seleção.

“Tem pessoas que têm inúmeras oportunidades e acham que sempre vão ter a próxima, e tem algumas que em cinco minutos demonstram porque vieram”