Além das vacinas, outros cuidados deverão ser realizados antes e durante os jogos. Saiba quais são eles.

Mostra que apresenta cerca de 1.300 itens de coleção ficará em cartaz até o dia 25 de setembro.

Todos passaram pela região serrana do estado. Entenda mais sobre os casos e saiba quais são os sintomas.

Caso o paciente não resida no Rio de Janeiro, é possível solicitar hospedagem gratuita, disponibilizada pela Marinha do Brasil

Como parte de um projeto piloto, foi instalado no dia 26, na entrada da estação de trem Central do Brasil, no centro da cidade, um novo modelo de mictório público masculino

Foram 200 doadores de órgãos captados em um único ano. Este resultado é inédito na história do estado e foi alcançado dois meses antes do prazo estabelecido pelo Programa Estadual de Transplantes

Para jovens interessados em sustentabilidade, participar do evento como voluntário é uma grande oportunidade!

Um lugar tão maravilhoso como o Rio não combina com a homofobia. Respeite Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais.

Há quem diga que Tropa de Elite tem passado ao vivo na televisão. Quando o governador pediu ajuda à Marinha brasileira e blindados têm sido transportados pelas ruas do Rio, fica visível a intensidade do caos.

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro começou a fazer sua parte para combater os focos do mosquito Aedes aegypti com o uso de veículos fumacê.

ATENÇÃO! Qualquer pessoa maior de 21 anos que mora no Rio de Janeiro pode se inscrever para o Mutirão da Catarata até dia 30 de julho.

A partir do dia 16 de julho (sexta-feira), supermercados, lojas e comércio popular do Rio de Janeiro terão que encontrar uma alternativa ao uso dos sacos plásticos. A Lei n° 5.502 entra em vigor e restringe o uso deste material que demora até 400 anos para se decompor.

Atenção: A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil (Sesdec) realizará durante os meses de julho e agosto o Mutirão da Catarata no Rio de Janeiro.

Faz seis anos que pesquisadores da Universidade Federal Fluminense concluíram que havia risco de desabamento no morro do Bumba, lugar fortemente atingido pelas tempestades no Rio de Janeiro, como falamos aqui.

Além das famílias inconsoláveis com a perda, mais de 14 mil pessoas deixaram suas casas com medo de novos deslizamentos de terra e outras 11 mil estão desabrigadas.

O clima é de pavor e luto. Ontem a noite um novo deslizamento de terra em Niterói, mais precisamente no Morro do Bumba, derrubou 50 casas e provocou a morte de ao menos seis pessoas. Agora o total de mortes chega a 153.

Ontem, 6, quando escrevemos sobre a chuva incessante que castigava (e ainda castiga) o RJ, os primeiros números eram de 7 mortos, 5 desaparecidos e 20 feridos. Hoje o número de mortos já subiu para mais de cem pessoas.

O verão acabou, março também. Mas as águas continuam a cair com força total e castigam os principais estados brasileiros. No Rio de Janeiro a madrugada foi de caos, e até as primeiras horas da manhã de hoje, 6 autoridades contabilizavam 7 mortos, 5 desaparecidos e 20 feridos devido aos deslizamentos de terra que aconteceram durante a noite.