Durante a semana você leva uma vida saudável e evita o consumo álcool? No entanto, chega a sexta-feira e o fim de semana já começa no happy hour? Você sabia que o consumo excessivo de álcool, concentrado nos fins de semana, dobra os riscos de se morrer de parada cardíaca com relação a um consumo continuado?

Atendimento rápido é fundamental! Todos os anos, cerca de 250 mil pessoas morrem no Brasil vítimas de parada cardíaca ou cardiorrespiratória. Segundo a SBC, esse número pode ser reduzido com técnicas de ressuscitação aplicadas por profissionais da saúde ou mesmo por cidadãos comuns.

Uma técnica já usada, mas pouco conhecida, a partir de outubro será o procedimento padrão em todo o mundo quando uma pessoa sofrer parada cardíaca: abaixar a temperatura do corpo do paciente em quase 5° C.

Conhecida como Morte Súbita, a parada cardíaca fatal pode vitimar qualquer pessoa, independente de bons ou maus hábitos.

O coração de um brasileiro parou por 14 minutos e voltou a funcionar sem nenhuma sequela. Como sobreviver a uma parada cardíaca tão longa?

Segundo especialistas, em enfartos extensos, como o que sofreu o Sr. Afonso, as primeiras 48 horas são decisivas.