A combinação dessas bebidas com álcool e seu uso por adolescentes são os principais perigos relatados por pesquisadores da OMS

O aumento de casos de sarampo nos países das Américas levou a Organização Mundial da Saúde a emitir um alerta sobre a doença e exortou países a reforçarem a vacinação. Só neste ano, 1.115 casos casos de sarampo foram confirmados em 11 países das Américas.

Quem busca ajuda para parar de fumar pode procurar uma UBS e pedir o tratamento contra o tabagismo.

A obesidade é um dos fatores que provocou este aumento desde 1980.

Após declaração, o Ministério da Saúde acredita que haverá uma parceria em todo o mundo para enfrentar a situação.

A Organização Mundial da Saúde declara que ainda não há uma conclusão nos estudos, mas é importante continuar a usar o preservativo.

Ontem (13), a Organização Mundial da Saúde anunciou que o Oeste da África está livre da doença.

Em Pernambuco, foram registrados mais de cem casos nas últimas semanas. As causas ainda são desconhecidas.

Cerca de 4 mil pessoas que tiveram contato com um caso de ebola foram vacinadas. O resultado foi 100% eficaz.

O país recebeu uma certificação da OMS esta semana por cumprimento das metas.

Em 2015, a alimentação sem qualidade recebe uma atenção especial da OMS, que busca alertar a população para os riscos das comidas contaminadas ou nada saudáveis.

Em 2012, 84,60% dos partos realizados por usuárias de planos de saúde no País foram cesarianas. O ideal, segundo a OMS, é de 15%.

A prevenção deve ser iniciada na infância, época em que as placas de gordura começam a se formar.

De acordo com a OMS, a ingestão não pode ultrapassar 5g. No Brasil, o consumo chega a 11,38g.

De acordo com a pesquisa, 75% dos suicídios ocorrem em países pobres ou em desenvolvimento.

Segundo a Organização Mundial de Saúde – OMS, ter saúde não é somente não ficar doente. É também manter um estado de bem-estar físico, mental e social.

Condições adequadas de higiene são desafio em grande parte do planeta e a falta delas leva a prejuízos nos sistemas públicos de saúde

Exame usa gota de sangue e dá resultado em dez minutos. A cada ano, 200 mil pessoas são infectadas com a doença, segundo a Organização Mundial da Saúde