Ocultar

Meningite C: Vacinação em SP começa na próxima semana

A partir do dia 8 de setembro, crianças menores de 2 anos de idade poderão receber gratuitamente a dose da vacina contra o meningococo C, causador de uma das formas mais graves de meningite bacteriana.

Calendário

O primeiro grupo a receber a vacina será o de crianças com idades entre 1 ano e 1 ano e 11 meses. De acordo com a secretaria, para esta faixa etária é necessário apenas uma dose da vacina.

Em novembro, a Secretaria Estadual da Saúde vai colocar a vacina contra o meningococo C à disposição também das crianças menores de 1 ano, que deverão tomar duas doses e uma de reforço quando completarem 1 ano.

“Aproximadamente 25% dos casos desse tipo de meningite ocorrem em crianças menores de dois anos e a vacina é a melhor forma de proteção contra a doença. Esta vacina tem um elevado índice de proteção, chegando a mais de 90%”, afirma Helena Sato, diretora de Imunização da Secretaria.

A vacina pode causar reações?

A secretaria ressalta que a vacina conjugada contra meningococo C é normalmente bem tolerada e não apresenta reações adversas graves. Somente crianças com histórico de reação anafilática em dose anterior não deverão ser vacinadas.

Em toda a rede pública

A imunização contra a doença passa agora a fazer parte do calendário do Sistema Único de Saúde (SUS). Antes da medida, a vacina estava disponível na rede pública apenas para ações pontuais de controle e bloqueio de surtos de meningite causada pelo meningococo C.

Quer saber mais sobre a doença?

A meningite C é transmitida de pessoa a pessoa pelas vias respiratórias, por gotículas e secreções no nariz e da garganta ao tossir ou até por um contato direto.

Os principais sintomas da doença são: rigidez na nuca, febre, dor de cabeça, grande sensibilidade à luz, sonolência, confusão mental, vômitos e manchas na pele tipo hematoma que, quando pressionada, não desaparecem (inicialmente são semelhantes às picadas de mosquitos, mas aumentam de número e de tamanho rapidamente).

O tratamento é feito com antibióticos. No entanto, é importante destacar que a evolução da doença é muito rápida. Portanto, procure imediatamente o médico caso desconfie de algum sinal!

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde de São Paulo, no próximo dia 22 de março terá início a campanha de vacinação contra uma bactéria causadora de problemas respiratórios, como meningite e pneumonia.

Chamada de vacina pneumocócica 10-valente, será aplicada junto com a vacina que combate a Nova Gripe e será destinada a crianças entre seis meses e um ano e 11 meses de idade. A diretora de imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Helena Sato, ressalta que

“Trata-se de uma vacina de extrema importância para crianças, e que protege contra aproximadamente 80% das meningites e pneumonias causadas por pneumococo. É muito importante que todos os menores de dois anos sejam levados aos postos de saúde para receber as doses previstas”.

Para saber mais sobre e imunização clique aqui

Com você é na base do beijo? Então é importante ficar atento aos riscos que se corre beijando várias bocas por ai. Confira abaixo algumas doenças que podem ser transmitidas através do beijo na boca!

Gripe suína
Achou que era só através de um espirro ou objeto contaminado que você pode contrair a nova gripe? Especialistas garantem que o beijo pode sim facilitar a contaminação. Agora já sabe…se o/a pretendente estiver gripado nada feito.

Meningite
Pois é quem diria que uma doença tão preocupante como a meningite poderia ser contraída através de um “beijo folião”. Médicos australianos fizeram um estudo e detectaram que beijar cerca de sete pessoas em duas semanas quadriplica as chances de se contrair a doença. Neste caso é melhor ficar atento e ser bem seletivo, afinal, a meningite é uma doença de evolução rápida e pode levar à morte.

Mononucleose
O nome diferente infelizmente não remete a nenhuma escola de samba nem a nenhum trio do circuito Barra – Ondina. A doença é transmitida através do beijo por um vírus chamado EpsteinBarr.

Por ser assintomática muitas vezes você tem e não sabe, logo, acaba passando ou recebendo a doença de brinde no carnaval. Se durante os dias de folia apresentar dor de garganta, fadiga, inchaço dos gânglios e tosse fique atento, talvez você tenha pago o preço por exagerar na “beijação”.

É importante lembrar que uma vez que você adquire a doença o vírus pode ficar incubado no organismo de 30 a 45 dias. Uma vez que se pega irá carregá-lo para o resto da vida.

Herpes
Independente de ter algum sinal que anuncie a doença, o portador da Herpes pode conter o vírus causador e transmiti-la por ai junto a confetes e serpentinas. A doença se manifestará quando a pessoa estiver com a imunidade baixa.

Cárie
Se bastava uma bala extra forte ou um chicletinho para o hálito do (da) pretendente te conquistar sugerimos uma seletividade maior. Isso porque aos que não tem a higiene bucal em dia, através do beijo pode pegar e transmitir cárie.

Sífilis
Apesar de a contaminação ser mais comum através da relação sexual, a Sífilis pode sim ser transmitida através do beijo. Qualquer ferida na boca é o suficiente para que a doença siga adiante vitimando outras pessoas. A bactéria causadora da Sífilis é chamada de Treponema Pallidum e pode dar o “ar da graça” até uma semana após o contágio e em diferentes partes do corpo.

“Fique atento às dicas e não vacile no carnaval. Uma folia bem aproveitada e consciente pode render doces lembranças. Pense nisso e pratique atitudes saudáveis.”

No início do próximo ano  o governo da Bahia comprará 1,5 milhão de doses da vacina contra a meningite. A decisão foi anunciada ontem, 2. A campanha, que estava planejada para iniciar em 2011 foi antecipada devido ao aumento de casos no Estado. Saiba mais. Do início do ano até o mês de novembro foram contabilizados 126 óbitos decorrentes da doença.