Para o estudo, foram utilizados dados médicos e climáticos de 172 países.

O tratamento para a leucemia linfoide aguda –principal leucemia da infância e que afeta também os adultos– pode ficar comprometido pela falta de um medicamento sem substituto no mercado brasileiro.

Os transplantes de medula óssea ajudam a curar doenças que interferem na produção de células sanguíneas. Mesmo possuindo um dos maiores registros de doadores, as chances da medula ser compatível é de 1 em 100 mil.

Índice de doadores no Brasil é alto, mas continua longe de suprir demanda.

A nossa mente tem papel fundamental na recuperação do nosso corpo.

Boa notícia para os portadores de leucemia: o STJ antecipou o fim da patente do medicamento Glivec, do laboratório Novartis, que assegura à empresa a exploração exclusiva de derivados da pirimidina, substância utilizada na produção do medicamento.

O principal medicamento para tratar a leucemia linfóide aguda, o câncer infantil mais frequente, teve a fabricação suspensa temporariamente no Brasil. O remédio em questão é o Elspar (asparaginase), essencial no controle da doença.

Amanhã, dia 30 de julho, a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale) promoverá um encontro gratuito, em São Paulo, sobre ‘Tipos de Transplantes de Medula Óssea e Possíveis Complicações’.

A Abrale – Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia promove uma palestra com o tema ‘Como preservar a fertilidade durante e pós-tratamento’ de leucemia, linfoma, mieloma múltiplo e mielodisplasia.