Estão proibidos os remédios para emagrecer à base de anfetaminas e permanecem os derivados de sibutramina.

Desde fevereiro de 2011, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária discute o cancelamento do registro dos medicamentos que contém sibutramina e derivados da anfetamina (anfepramona, femproporex e mazindol).

A proposta, debatida em audiência pública, teve sua decisão adiada, já que muitos dos médicos presentes argumentaram a proibição.

Abre-se discussões para o tratamento da doença que é considerada um dos maiores problemas de saúde pública mundial.