O jaleco médico, indicado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como equipamento de proteção individual para os profissionais do setor, pode estar comprimido não apenas a sua função, mas também atuando como fonte de contaminação.

A bactéria Clostridium dificille, principal causadora de infecções intestinais em ambiente hospitalar, se não bastasse infectar os pacientes que entram em contato com alguma superfície contaminada, pode viajar pelo ar e se instalar em outros lugares.

Ontem, 17, o Blog da Saúde falou sobre a polêmica da proibição do uso de jaleco por profissionais de saúde fora do ambiente de trabalho. O projeto de lei está em análise.

Há um projeto de lei em análise pela câmara que, se aprovado proibirá o uso de jaleco pelos profissionais de saúde fora do ambiente em que exerça suas atividades.

O objetivo principal da lei é conter a contaminação biológica e infecção hospitalar.