Cirurgiões londrinos realizaram técnica pioneira em mulher que sofria de uma doença degenerativa.

A técnica ainda está em fase de testes, mas os primeiros pacientes relatam uma redução significativa da dor seis meses após o procedimento.

O Conselho Federal de Medicina não reconhece a terapia celular, mas governo investe R$15 milhões na produção de células-tronco.

Alguns métodos existentes para lidar com as queimaduras, como enxertos de pele, levavam semanas ou até meses para fazer com que a pele crescesse. A pele nova formada é extremamente sensível e nunca mais se assemelha à original.

O paciente teve um caso isolado, mas sua história pode dar dicas sobre como achar a cura para a doença.

A esclerose múltipla é uma doença neurológica crônica que destrói a mielina, uma camada que isola as fibras do sistema nervoso central, causando sintomas como visão embaçada, perda de equilíbrio e paralisia.

Cientistas italianos comprovaram a eficácia do implante de células-tronco para tratar cegueira causada por queimaduras químicas nos olhos.

LANCE – Laboratório Nacional de Células-Tronco Embrionárias foi inaugurado ontem, 30, no Rio de Janeiro e terá uma “filial” em São Paulo.

Pesquisadores da Universidade de São Paulo – USP Ribeirão Preto diagnosticaram que o transplante de células-tronco de parentes de vítimas do diabetes tipo 1 leva à menor necessidade de insulina. Dos pacientes submetidos ao transplante, um deles apresentou recuo total da necessidade de insulina durante período de seis meses.

Pesquisas feitas por profissionais da Universidade de São Paulo e Hospital Universitário de Salamanca demonstraram que as células-tronco – capazes de se transformar em vários tipos celulares e de dar origem a uma variedade de tecidos – controlam mecanismos de rejeição do organismo.
Isso pode amenizar as doenças autoimunes – em que as próprias defesas do […]