A descoberta pode dar fim a necessidade de realizar uma cirurgia.

A expectativa é de que 820 procedimentos cirúrgicos sejam realizados em pacientes cadastrados no sistema

Não há nenhuma maneira de prevenir ou reverter a catarata com medicamentos, e à medida que a doença progride, o único tratamento é a remoção cirúrgica, indica oftalmologista.

Quando diagnosticados no início, todos os casos podem ser tratados e impedir a perda da visão.

Apesar de se manifestar normalmente a partir dos 50 anos, a catarata não é um problema exclusivo dos adultos. As crianças podem nascer com o cristalino (a lente natural do olho) opaco, podendo ter a visão embaçada e as cores esmaecidas ainda na infância.

Atenção! O próximo Mutirão da Catarata de São Paulo será realizado no dia 26 de novembro, às 8 horas, na Rua Botucatu, 989 – Vila Clementino.

Para evitar que a descoberta de qualquer irregularidade na visão seja percebida depois de ter dor de cabeça ao assistir às aulas, ficar no computador ou ainda com a presença de algum problema grave – você se pergunta quando deve levar seu filho pela primeira vez ao oftalmologista.

Não tem jeito. Praticamente todas as pessoas com mais de 70 anos apresentarão catarata. A cirurgia, nesses casos é a única solução.

Maiores de 50 anos e com dificuldade para enxergar têm até o dia 25 de maio para se inscrever na 9ª edição do Mutirão de Cirurgia da Catarata – etapa leste e garantir uma das quatro mil vagas disponíveis.

No próximo sábado, 31 de outubro, será realizado o mutirão para detecção e tratamento da Catarata e da Retinopatia Diabética, pelo Departamento de Oftalmologia da UNIFESP. Pessoas com mais de 50 anos e baixa visão ou com diagnóstico confirmado de diabetes há mais de cinco anos serão atendidas gratuitamente.

As doenças são as principais causas de problemas visuais na idade avançada e podem levar à cegueira se não forem tratadas.