Primeiro, não. Não é permitido acessar a internet da prisão; isso é feito por meio de celulares contrabandeados.