O objetivo é acabar com o bullying com crianças e jovens.

A mobilização para prevenir e conter a vitimização de crianças e o bullying deve se expandir também para abarcar a agressão entre irmãos.

Neste artigo, Susana Falchi traça uma relação entre o assédio moral e as diversas doenças mentais.

Na escola, dentro do trabalho ou até pela Internet, as condutas agressivas se assemelham. Entenda as diferenças entre os três termos.

No final da semana passada Casey Heynes, um menino australiano de 15 anos, virou a sensação na internet por reagir a uma agressão caracterizada como bullying.

Com o crescimento dos casos de bullying nas escolas e comunidades, o Conselho Nacional de Justiça decidiu produzir e distribuir gratuitamente uma cartilha para orientar pais e educadores de como prevenir o problema.

O estresse não é só realidade de gente grande. Muitas crianças também têm que passar por situações que podem desencadear o problema.

Essa é a sua atitude quando repara que uma pessoa sofre de bullying na empresa?

Qualquer forma de ofensa, humilhação, discriminação, agressão, gozação ou isolamento configura-se como Bullying. Um inimigo muitas vezes invisível, ele afeta a pessoa agredida e também quem presencia as ações hostis.

Um fenômeno homônimo em quase todo o globo merece atenção na mesma magnitude. O bullying, do inglês bully (cruel, intimidador, agressivo), é o termo utilizado para designar o comportamento hostil por parte de algumas crianças aos seus colegas.

A violência física e moral ocorre em escolas de todo mundo, tanto públicas quanto privadas. O que muitas vezes parece ser uma brincadeira infantil pode tomar proporções tão grandes que refletem no decorrer da vida dos envolvidos e da sociedade.