O medicamento usado contra diabetes, fabricado pela empresa Glaxo Smith Kline, teve seu registro cancelado nesta quarta-feira (29/9), após avaliação dos estudos que mostram que os riscos ao consumir o remédio superam os benefícios.

A maioria dos conselheiros de saúde americanos concluiu que o remédio contra diabetes Avandia, do laboratório britânico GlaxoSmithKline, não levanta preocupação sobre risco de vida quando comparado com outros medicamentos utilizados contra a doença.

Em 1999, a empresa farmacêutica GlaxoSmithKline lançou um estudo para descobrir se seu medicamento para diabetes, o Avandia, era mais seguro para o coração que o rival Actos. Os dados obtidos no mesmo ano foram desastrosos. O Avandia não só não era melhor, como provocava ainda mais riscos cardíacos.

De acordo com resultado de testes clínicos, o Avandia, medicamento utilizado contra a diabetes, aumenta o risco de problemas cardiovasculares de 28% a 39%.

Em resposta ao alerta de dois funcionários da FDA (Food and Drug Administration, agência que regula medicamentos e alimentos nos EUA), a instituição afirmou que está avaliando os possíveis riscos e benefícios que o medicamento utilizado no tratamento de diabete tipo II, Avandia, provoca nos pacientes.

A diabetes não tem hora para chegar, crianças, adolescentes, adultos e idosos são diabéticos. No Brasil, mais de 8 milhões de pessoas têm essa doença que é provocada pela diminuição da produção de insulina – hormônio responsável pela redução de açúcar no sangue.