O estudo realizado com uma mulher de 53 anos foi bem-sucedido.

A Unifesp seleciona pessoas com artrite de joelho para um estudo que avaliará se um remédio associado a exercícios terapêuticos melhora a doença.