Médicos do hospital estadual Emílio Ribas, referência em infectologia, avaliam eficácia de novos tratamentos sob supervisão do órgão norte-americano.