Ocultar

ONU – Mulheres soldados em missão de paz


As mulheres conquistaram o espaço na vida social, no trabalho e continuam a quebrar paradigmas. Há quem diga que elas conquistam tudo por causa da delicadeza e da sensibilidade – características em que os homens jamais conseguem alcançá-las.

É por esses atributos que agora, elas tomam a posição de soldado em missões de paz. Parte de uma unidade feminina na polícia da ONU, essas mulheres indianas estão na Libéria para trazer a paz ao país africano que sofreu 14 anos em uma guerra civil.

Elas combatem o crime nas ruas e montam guarda diante do quartel-general da presidente da Libéria, Ellen Johnson Sirleaf. Mas são também esposas e mães que veem seus bebês através de videoconferência quando estão nos quartéis.

Fazem parte de uma campanha das Nações Unidas para o Século 21, e contam com elas para levar calma às ruas, ao agir como funcionárias públicas. A ONU tem aumentado o recrutamento de mulheres para tentar consertar o que a guerra destruiu.

Nos últimos cinco anos, o número de policiais femininas nas missões de paz da ONU duplicou para 833, que representa mais de 6% da força de 12.867. A Nigéria e a Índia são os países que mais contribuem, porém o total ainda está muito abaixo da meta internacional, de 20%.

Histórico

Em 2004, a ONU criticou as forças de paz na Libéria, na República Democrática do Congo e no Haiti devido ao abuso sexual de garotas em troca de dinheiro e comida. Em 2005, 47 membros da força de paz foram acusados de abuso sexual na Libéria. No ano passado esse número caiu para 18 segundo a missão da ONU.

Autoridades da entidade atribuem a melhora no comportamento à chegada das mulheres.

Você acredita que a sensibilidade dessas mulheres pode contribuir para a paz nesses países? Comente.


Comente

Deixe aqui sua opinião...