Ocultar

Stent nas artérias: Procedimento perigoso para quem já passou dos 70


Pessoas com mais de 70 anos que tiveram derrame e colocaram stents para ajudar a manter as artérias abertas têm o dobro do risco de ter outro AVC (acidente vascular cerebral) ou morrer se comparadas com pacientes que sofreram cirurgia.

A conclusão é de um levantamento realizado por pesquisadores europeus, que fizeram uma revisão de estudos com dados de mais de 3.400 pacientes que tiveram derrames. Do total, 1.725 colocaram stents e 1.708 fizeram cirurgia. A idade fez muita diferença para o sucesso dos procedimentos.

+ 70 anos: 12% dos que colocaram stent tiveram outro derrame ou morreram até quatro meses depois do procedimento. Entre os que fizeram cirurgia, só 6% sofreram essas consequências.

-  70 anos: 6% de cada grupo tiveram outro derrame ou morreram logo depois.

Stent x Cirurgia

A colocação do stent é feita por meio de um cateter inserido pela virilha e empurrado até a artéria que está estreita. Um balão é inflado no local do bloqueio e o stent mantém a artéria aberta. O paciente fica acordado e se recupera em dias.

Já na cirurgia, os pacientes recebem anestesia geral. O pescoço é aberto para a remoção do que está fechando a artéria. A pessoa fica no hospital por até uma semana e leva muitas outras para se recuperar.

Médicos acreditam que os stents são mais perigosos em idosos porque suas artérias podem ser avariadas mais facilmente durante o processo de colocação.

Martin Brown, professor de neurologia da University College London e líder do estudo, disse que a pesquisa confirmou que pessoas mais jovens podem escolher entre stents e cirurgia.

O estudo foi publicado hoje (10) no periódico “Lancet“.

* Com informações da Associated Press

Comente

Deixe aqui sua opinião...