Ocultar

Tipos de mobilidade na terceira idade


Segundo dados divulgados recentemente pelo IBGE, a expectativa de vida média do brasileiro é 73 anos e este número vem crescendo a cada dia graças aos avanços da tecnologia. Neste post falaremos da importância de se movimentar durante a velhice tanto para aqueles mais “acelerados” como para os mais “quietinhos”.

Nesta etapa da vida, os idosos têm tempo para se exercitar, mas vivem diante do dilema que o envelhecimento dificulta alguns movimentos. A prática de atividades físicas adequadas reduz o risco de quedas, pois auxilia na fortificação da massa muscular e ossos. Segundo Cristina Abrami, formada em Educação Física pela USP, “os exercícios mais recomendados nesta etapa da vida são aqueles que visam o fortalecimento abdominal (sem flexão da coluna),  o desenvolvimento de equilíbrio, o fortalecimento da musculatura posterior do tronco, dos flexores e extensores dos quadris e para os membros superiores e inferiores”.

O Pilates é um dos exercícios indicados para pessoas que possuem osteoporose, mas o treinamento convencional deve ser modificado para não causar efeito inverso. “Os exercícios do Método Pilates visam à correção da postura errada trazendo o aluno o mais próximo possível da posição ereta. Além do trabalho resistido, o aluno com osteoporose precisa treinar o seu equilíbrio para evitar quedas, motivo de grande parte das fraturas ósseas em indivíduos da terceira idade”, explica a profissional que tem certificação internacional no Método Pilates.

Idosos que sofrem de dores mais severas e já têm doenças como artrose ou osteoartrite apresentam quadros de limitações funcionais que podem desencadear outras complicações. “A imobilidade facilita infecções pulmonares e urinárias, entre outras”, afirma o coordenador do Centro de Dor e Neurocirurgia Funcional do Hospital 9 de Julho, Claudio Corrêa. Segundo ele, isso ocorre porque quando ficamos parados as secreções que são naturalmente expelidas quando nos movimentamos ou através da digestão ficam retidas. Sendo assim, os resíduos que não têm importância funcional para o corpo permanecem em seu interior facilitando as infecções.

Ele sugere que algumas medidas sejam tomadas para prevenir tanto as infecções citadas acima como também a escara, uma ferida que se forma devido à compressão da pele e músculos com o osso em consequência da imobilidade. É necessária a mudança de posição a cada duas horas no leito, fisioterapia para manter o equilíbrio e a prática da tapotagem que está relacionada à mobilização de secreções pulmonares.


Comentários

4 Respostas para “Tipos de mobilidade na terceira idade”
  1. Exercícios sempre, com acompanhamento! Prezar pela qualidade de vida é importantíssimo.

Comente

Deixe aqui sua opinião...